Share, , Google Plus, Pinterest,

Imprimir

Posted in:

Saiba como reabilitar a coluna utilizando o Pilates Suspenso! (+ exercícios)

Saiba como reabilitar a coluna utilizando o Pilates Suspenso! (+ exercícios)
Gostou? Avalie!

O Pilates Suspenso é uma variação do Método que têm ganhado cada vez mais espaço para o tratamento de patologias, principalmente as da coluna. A prática da suspensão traz equilíbrio e coordenação motora, uma vez que os exercícios se escoram na gravidade e usam apenas o peso do próprio corpo do seu paciente.

São inúmeros exercícios que podem ser utilizados para o tratamento fisioterapêutico de seu paciente. Ficou interessado e quer aprender mais sobre o Pilates Suspenso? Continue lendo este texto e entenda!

O que é o Pilates Suspenso?

O Pilates Suspenso é uma variação do Pilates convencional, ele é realizado em equipamentos diferentes, próprios para cada exercício. Não é necessário ser especialista ou ter conhecimentos avançados de Pilates para realizar os exercícios suspensos. Inclusive, ele é recomendado, até mesmo, para crianças e idosos.

O treinamento suspenso possui diversos exercícios que podem ajudar o seu paciente a tratar algumas patologias da coluna e educar a postura, por exemplo. São exercícios que não demandam uma compressão articular e não exigem grande recrutamento muscular, uma vez que ele pode ser usado para o ganho de força e também de equilíbrio.

Um dos diferenciais de se utilizar esse método, além dos já conhecidos benefícios proporcionados pelo Pilates, é o desprendimento daquilo que é comum, ou seja, daquelas atividades que se tornam tediosas e cansativas por não possuírem o fator novidade. Essa técnica irá conferir ao tratamento de seu paciente modernos exercícios, equipamentos diferenciados e, ainda, irá garantir exclusividade a sua clínica, um diferencial na hora de se buscar por um tratamento fisioterapêutico.

O Pilates auxiliando a Fisioterapia

O método Pilates está cada vez mais inserido nesse acervo de recursos terapêuticos. Para se ter uma ideia, cerca de 75% dos profissionais que trabalham com Pilates atualmente, o usam para reabilitação de seus pacientes.

“Terapêutica” é a denominação dada para qualquer tratamento que busca amenizar ou acabar com os efeitos de uma doença (física, psíquica, motora etc.). A metodologia de sistematização de exercícios físicos desenhada por Joseph Pilates foi originalmente constituída para promover a saúde física e mental.

Assim, diante dessa perspectiva, podemos afirmar que esse método tem em sua essência a terapêutica. Não apenas a terapêutica, afinal, muitos pacientes continuam a praticar o método Pilates para manutenção da saúde e prevenção de lesões mesmo após a reabilitação.

O método Pilates prossegue em contínua evolução, seus princípios originais vão ganhando um tom cada vez mais científico, apropriando-se de uma discussão embasada em conhecimentos neurofisiológicos e biomecânicos.

Atualmente, muitos hospitais, clínicas e centros de reabilitação estão incorporando o método Pilates como uma terapia preventiva e curativa de vanguarda. Temos visto grandes centros acadêmicos, como a Universidade Federal do Rio Grande do Sul, investindo e fomentando seus acadêmicos a cada vez mais pesquisarem a respeito do Método.

Há ainda muito a se quantificar para evidenciar de forma científica o real impacto do método Pilates sobre variados processos terapêuticos, porém, a sua efetividade clínica vem sendo progressivamente constatada. Quando aplicado de maneira precisa e ajustado à necessidade de cada paciente, pode trazer grandes benefícios terapêuticos.

Subsequentemente discorre um breve histórico do método Pilates, bem como, seus princípios de aplicação e o seu âmbito na prática clínica.

Exercícios de Suspensão para Coluna

Confira alguns exercícios de suspensão que podem ser utilizados durante o tratamento da coluna:

1) Lumbar Twist
Posicionamento Aparelho: Balanço na altura dos joelhos
Posicionamento Inicial: Aluno deitado no chão com 1 dos pés sobre o Columpio
Respiração: Inspira para iniciar e expira no movimento. Expiração profunda e prolongada
Objetivo: Fortalecimento de MMII, Core, Mobilidade, Flexibilidade

2) Hanging
Posicionamento Aparelho: Balanço na altura do quadril e alças na altura dos joelhos. Balanço dobrado em 4 partes.
Posicionamento Inicial: Aluno sentado no balanço com os calcanhares apoiados nas alças longas. ‘’Escorrega’’ até o balanço ficar na altura das escápulas.
Respiração: Inspira para iniciar e expira no movimento. Expiração profunda e prolongada.
Objetivo: Alongamento de Cadeia Posterior, Alinhamento Postural e Estabilidade de Tronco e Quadril

3) Bat
Posicionamento Aparelho: Balanço acima das cristas ilíacas, dobrado ao meio.
Posicionamento Inicial: Aluno sentado no balanço
Respiração: Inspira para iniciar e expira no movimento. Expiração profunda e prolongada
Objetivo: Tração de Coluna, Relaxamento e Alinhamento Postural

4) Prancha com Suporte
Posicionamento Aparelho: Tecido na altura do joelho dobrado ao meio.
Posicionamento Inicial: Aluno em posição de prancha com as mãos apoiadas no solo e abdômen no tecido
Respiração: Inspira para iniciar e expira no movimento. Expiração profunda e prolongada.
Objetivo: Fortalecimento de Core, MMII, MMSS, Estabilidade

5) Slope Side
Posicionamento Aparelho: Alças curtas acima da cabeça
Posicionamento Inicial: Aluno em pé de lado para o aparelho com as mãos nas alças curtas
Respiração: Inspira para iniciar e expira no movimento. Respiração profunda e prolongada.
Objetivo: Mobilidade de Coluna e Flexibilidade

Pilates para Tratamento da Coluna

É possível evitarmos ao máximo as patologias na coluna através de um programa de reeducação postural e exercícios específicos para aliviar as dores e/ou evitá-lasO método Pilates é um programa de exercícios que envolve um trabalho de conscientização corporal através da prática física. O Pilates como método para reabilitação de patologias na coluna é baseado em 3 pontos principais:

  1. Contrologia: controle consciente de todos músculos do corpo. Serão realizados exercícios que utilizam o power house (músculos abdominais) para aliviar as dores na coluna e ao mesmo tempo trabalhar condicionamento físico.
  2. Respiração: será utilizada uma respiração abdominal para despertar as células no corpo e eliminar os detritos relacionados a fadiga. O paciente irá inspirar na preparação do exercício e expirar na realização do movimento.
  3. Concentração: é a capacidade de concentrar a mente e o corpo ao realizar o exercício da melhor maneira possível, sempre respeitando os limites impostos pela dor.

Postura Corporal

A posição do corporal depende de vários fatores – como as forças físicas e a biomecânica do corpo -, que, juntas, demandam ações simultâneas para gerar a estabilidade e assim proteger a unidade funcional vertebral.

A postura, nada mais é do que a ação de um conjunto de articulações do corpo durante um momento, permitindo a estabilidade corporal. O alinhamento correto das articulações permitem a eficiência fisiológica e biomecânica do corpo, minimizando o stress e as sobrecargas que acometem o apoio pelos efeitos da gravidade.

Ela é relativa e varia de pessoa para pessoa, podendo ser influenciadas por patologias na coluna, anomalias congênitas, obesidade, alimentação inadequada, atividades físicas sem orientação ou mal executadas, doenças respiratórias, desequilíbrios musculares, fraqueza dos ligamentos e ainda algumas doenças psicológicas.

Dependendo da função realizada pela pessoa, a sua postura muda, uma vez que elas obedecem às leis da física e da biomecânica. Em outras palavras, se uma pessoa dirige um carro ela irá adotar uma postura diferente daquela que ela irá adotar ao carregar um produto pesado.

A postura corporal pode ser considerada de três formas diferentes:

  • Estaticamente: sob o ponto de vista do corpo do indivíduo;
  • Dinamicamente: sob a ótica da mobilidade e deslocamento dos movimentos do corpo;
  • Funcionalmente: a partir da utilização feita pelo corpo.

A presença de compensações não só na postura estática, mas também na função dinâmica caracteriza alteração de postura, podendo estas ser estruturais ou funcionais.

Importância do Pilates na Fisioterapia

É fundamental na prática do método Pilates, que todos os 6 princípios sejam executados integralmente pelo paciente durante a execução dos exercícios físicos. Eis aí a necessidade de um instrutor/terapeuta para orientar, corrigir e garantir a integralidade desses princípios durante a execução dos movimentos.

O papel do instrutor/terapeuta é essencial para que se obtenha sucesso com o método, sua função é muito mais que um prescritor de exercícios, o instrutor/terapeuta funciona como um verdadeiro biofeedback para o paciente.

Pilates como Recurso Terapêutico

O Método Pilates começou a fazer sucesso como modo de tratamento para reabilitação quando seu criador, Joseph Pilates, passou a tratar bailarinos que sofriam com constantes lesões durante as apresentações.

Hoje em dia, este método é utilizado como um recurso terapêutico na reabilitação e conquistando cada vez mais adeptos. O Pilates é abordado também no campo científico, o que confere novas perspectivas ao procedimento, aumentando sua aplicabilidade terapêutica.

Estes conceitos foram separados em seis principais segmentos. Listamos abaixo todos eles e suas implicações para o corpo.

Respiração

  • Capacidade Respiratória, Mobilidade expansão da caixa torácica;
  • Mobilidade e estabilização da coluna vertebral;
  • Estabilização e controle central.

Pelve Neutra

  • Alongamento do Tronco;
  • Ativação do centro (“Power House”, Core);
  • Conexão (abdominal, torácica e assoalho pélvico).

Dissociação do Movimento

  • Dissociação do membro inferior (Pelve-Quadril e Pelve-Lombar);
  • Dissociação do membro superior (escapulotorácica e escapuloumeral);
  • Dissociação da coluna vertebral (cervical, torácica e lombar);
  • Dissociação da respiração costal (respeitando movimento vertebral).

Flexibilização articular e muscular

Fortalecimento muscular e alinhamento postural

Integração: coordenação, precisão e equilíbrio

À medida que novos benefícios são observados e estudados, fazem o método Pilates ganhar popularidade e novos objetivos, podendo ser aplicado no tratamento de diferentes disfunções. Portanto, atualmente, o âmbito de aplicação do método Pilates tem se estendido a diversas áreas e populações

Conclusão

É de suma importância para o Fisioterapeuta estar sempre ligado em novos tipos de tratamentos para garantir uma melhor rotação de exercícios e trazer a sua clínica novidades que irão, com toda certeza, atrair novos clientes!

O método Pilates de Suspensão possui inúmeras funções e pode ser utilizado para o tratamento de diversas patologias. Se algum paciente procurar seu estúdio com algum tipo de patologia da coluna, você poderá estar apto a trabalhar com o método de forma clara e precisa, tratando a escoliose, a hérnia de disco e o bico de papagaio, por exemplo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *