Junte-se a mais de 150.000 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade!

Qual o seu melhor email?

A Sinovite é comumente referida como “água no joelho”. Quem nunca deu uma pancada no joelho e depois viu o joelho inchar e inflamar, ou ainda ao praticar esportes de contato, como por exemplo o futebol, onde é muito comum o joelho ficar inflamado após um trauma, comprometendo a função do atleta.

Se trata de uma desordem musculoesquelética que pode estar presente nas atividades laborais, as “famosas” LERS (Lesões por Esforços Repetitivos) ou DORT´S (Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho) e, se não tratado, pode desencadear outras patologias mais sérias, limitando a atividade ocupacional do indivíduo e gerando maiores gastos socioeconômicos.

Conheça tudo sobre esta disfunção e saiba como tratar e prevenir a Sinovite.

O que é a Sinovite?

Características das articulações sinoviais

As articulações sinoviais possuem grande mobilidade e são preenchidas pelo líquido sinovial.

São exemplos deste tipo de articulação:

  • Ombro;
  • Cotovelo;
  • Joelho;
  • Quadril.

Estas articulações são diferentes dos outros dois tipos porque não há um tecido interposto entre os ossos para uni-los. A união entre os ossos é feita de outra forma:

  • Cavidade articular: entre os ossos há uma cavidade, praticamente virtual, pois os ossos estão em contato. A cavidade contém um líquido chamado de líquido sinovial. A existência desta cavidade permite maior liberdade de movimento dos ossos;
  • Cartilagem articular: as superfícies ósseas que se articulam são recobertas por uma camada de cartilagem hialina. Tem a função de diminuir o atrito causado pela movimentação de um osso sobre o outro;
  • Cápsula articular: compreende uma camada fibrosa que une os ossos, formando uma espécie de manguito resistente em torno da articulação;
  • Membrana sinovial: membrana delgada que reveste a membrana fibrosa, constituída por uma camada interna celular que se apoia em uma camada subsinovial de tecido conjuntivo frouxo. A membrana sinovial não envolve discos e meniscos, mas envolve ligamentos intracapsulares, como os ligamentos cruzados do joelho. A membrana sinovial produz o líquido sinovial;
  • Líquido sinovial ou sinóvio: o líquido sinovial das articulações é viscoso, de cor clara ou amarelo pálido e sua quantidade varia nas articulações. Este líquido lubrifica as superfícies articulares , praticamente eliminando o atrito resultante da movimentação entre as superfícies das cartilagens articulares e tem a função de nutrição;
  • Meniscos e discos: em algumas articulações sinoviais encontramos estas estruturas que separam a cavidade articular em duas cavidades;
  • Ligamentos: são feixes de fibras colágenas que unem os ossos das articulações sinoviais. Os ligamentos não só permitem uma união mais firme entre os ossos na articulação mas também limitam os movimentos em certas direções.

As articulações sinoviais ainda podem ser classificadas como a forma das superfícies articulares:

  • Plana;
  • Gínglimo ou dobradiça;
  • Trocóide;
  • Bicondilar;
  • Selar;
  • Elipsóide;
  • Esferóide.

Definição de Sinovite

A Sinovite é uma inflamação da membrana sinovial que reveste a parte interna das articulações. É um termo de ampla abrangência, aplicável a qualquer processo inflamatório que acometa tecidos sinoviais articulares, intramusculares ou peritendinosos em qualquer local do corpo, com ou sem degeneração tecidual.

Quais são os tipos de Sinovite?

  • Congênita que causa a inflamação da placa sinovial;
  • Traumática ocorre depois de algum trauma como queda, acidente e outros;
  • Reumatóide em decorrência a algum tipo de doença autoimune;
  • Infecciosa quando por algum motivo há a presença de fungos e/ou bactérias dentro da articulação.

Sintomas mais comuns

É possível identificar a presença dos sinais flogísticos da inflamação como:

  • Dor;
  • Calor;
  • Rubor;
  • Edema.

O edema ocorre devido ao excesso do líquido sinovial, causando limitação dos movimentos e diminuindo assim a função.

Principais causas da Sinovite

As causas da Sinovite podem ser inúmeras mas as principais são:

  • Decorrência de uma tendinite ou bursite em fase aguda;
  • Doenças autoimunes como a artrite reumatóide ou artrose;
  • Traumas;
  • Imobilização por longos períodos;
  • Uso excessivo do membro com movimentos repetitivos.

Como prevenir a Sinovite?

Dentre as desordens músculo esqueléticas ocupacionais, a Sinovite está relacionada ao uso excessivo das articulações e tem como consequência outras patologias como tendinites e bursites, então o primeiro passo é a diminuição dos fatores de risco, como:

  • Evitar esforços repetitivos ocupacionais;
  • Realizar os movimentos laborais com uma postura adequada, mantendo assim o equilíbrio entre as estruturas ósseas, musculares, ligamentares e tendíneas;
  • Realizar pequenas pausas com o objetivo de descansar as estruturas em constante uso;
  • Realizar exercícios físicos regularmente;
  • Alimentar-se adequadamente com objetivo de manter as articulações saudáveis.

Como tratá-la?

  • Descansar: mantendo a articulação afetada em uma posição que permita que os músculos adjacentes relaxem mais;
  • Uso de antiinflamatórios: são recomendados pelo médico e, em algumas situações, o médico precisará drenar o fluido da articulação com o objetivo de diminuir o inchaço e, consequentemente, a inflamação;
  • Aplicar calor: alivia a dor e promove o relaxamento muscular;
  • Fisioterapia: através de vários recursos para promover a analgesia como crioterapia, TENS, laser e ultrassom, seguidos de exercícios de alongamento e fortalecimento dos músculos que envolvem as articulações;

O tratamento da Sinovite deve abordar sua causa e como se trata de uma patologia que geralmente é causada por outra doença subjacente, se não tratada adequadamente é provável que haja recidivas da patologia.

Conclusão

Tão importante quanto a manutenção da saúde física geral, as articulações são estruturas que merecem atenção especial pois desempenham um papel fundamental no movimento e na flexibilidade do corpo.

Quando os profissionais sabem identificar precocemente sinais e sintomas que indicam pressão e sobrecarga nessas estruturas, a oportunidade de uma intervenção imediata e eficaz pode auxiliar no tratamento imediato, evitando lesões mais graves e danos às articulações.

 

 

Referências

Faisal AI, Majumder S, Mondal T, Cowan D, Naseh S, Deen MJ. Monitoring Methods of Human Body Joints: State-of-the-Art and Research Challenges. Sensors (Basel). 2019 Jun 10;19(11):2629. doi: 10.3390/s19112629. PMID: 31185629; PMCID: PMC6603670.

Behm DG, Blazevich AJ, Kay AD, McHugh M. Acute effects of muscle stretching on physical performance, range of motion, and injury incidence in healthy active individuals: a systematic review. Appl Physiol Nutr Metab. 2016 Jan;41(1):1-11. doi: 10.1139/apnm-2015-0235. Epub 2015 Dec 8. PMID: 26642915.

Takase-Minegishi K, Horita N, Kobayashi K, Yoshimi R, Kirino Y, Ohno S, Kaneko T, Nakajima H, Wakefield RJ, Emery P. Diagnostic test accuracy of ultrasound for synovitis in rheumatoid arthritis: systematic review and meta-analysis. Rheumatology (Oxford). 2018 Jan 1;57(1):49-58. doi: 10.1093/rheumatology/kex036. PMID: 28340066.

Han J, Geng Y, Deng X, Zhang Z. Subclinical Synovitis Assessed by Ultrasound Predicts Flare and Progressive Bone Erosion in Rheumatoid Arthritis Patients with Clinical Remission: A Systematic Review and Metaanalysis. J Rheumatol. 2016 Nov;43(11):2010-2018. doi: 10.3899/jrheum.160193. Epub 2016 Oct 1. PMID: 27803342.

CALAIS-GERMAIN, Blandine. Anatomia para o Movimento. V. I: Introdução à Análise das Técnicas Corporais / Blandine Calais – Germain; [tradução Sophie Guernet]. São paulo: Manole, 1991.

CASTRO, Sebastião Vicente de. Anatomia Fundamental. 3ed. São Paulo: Makron Books, 1985.

FREITAS, Valdemar de. Anatomia – Conceitos e Fundamentos. São Paulo: Artmed, 2004.

GANONG, William F. Fisiologia Médica. 17ed. Guanabara Koogan, 1998.