Junte-se a mais de 150.000 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade!

Qual o seu melhor email?

A crioterapia é uma técnica de reabilitação para o tratamento de lesões traumático-ortopédicas agudas. Hoje, vamos ver um resumo sobre esta prática: o que é, como age no organismo, quais sistemas pode afetar e como realizá-la. Leia a seguir e fique por dentro das principais informações sobre crioterapia.

O que é crioterapia?

A crioterapia é uma alternativa de tratamento para inflamações e dores no corpo que utiliza do frio como principal ferramenta. Ou seja: aplicar gelo no local lesionado a fim de diminuir o inchaço e vermelhidão. Apesar do objetivo parecer simples, esta técnica estimula importantes alterações físicas responsáveis pelo funcionamento do sistema nervoso, músculo-esquelético, vascular, entre outros.

A crioterapia também pode servir para fins estéticos, ajudando no combate de gordura localizada, flacidez, rugas e linhas de expressão. 

Como a crioterapia funciona

Lesão-reabilitação-com-crioterapia

Gelo no local após uma contusão; você com certeza já passou por essa situação, seja na infância ou fase adulta da sua vida. A crioterapia é uma técnica eficaz para o tratamento de muitas lesões, pois ela atua diretamente no metabolismo celular. Para entender este conceito, vamos por etapas:

A parte do nosso corpo responsável pela temperatura corporal localiza-se na região pré-óptica do hipotálamo anterior. Logo, quando o organismo sente o resfriamento localizado causado pelo gelo, ele automaticamente reduz a temperatura daquele local, diminuindo o metabolismo celular e o consumo de oxigênio daquela parte do corpo. Assim, com o menor consumo de O2, isso evita que ocorra hipóxia secundária na célula desencadeando a morte celular. Portanto, o resfriamento auxilia o tecido lesado a não se expandir, reduzindo o edema.

Esta terapia é eficaz não só para evitar o inchaço e aumento do edema, mas também para alívio da dor. Baixas temperaturas quase direcionadas para a parte lesionada do corpo são capazes de estimular receptores térmicos e fazer com que a transmissão de impulsos nervosos para aquele local seja menor, diminuindo a sensação dolorida do machucado.

Como aplicar a crioterapia

Especialistas indicam que, para a crioterapia se mostrar eficaz em uma lesão localizada, o tempo que o gelo deverá agir sobre o organismo deve ser de aproximadamente 20 minutos.

Outra maneira de estimular o corpo através do frio é realizar imersão em banheiras de gelo. Esta prática é comum em atletas de alto rendimento que procuram os efeitos de analgesia da do gelo.

Quais os efeitos da crioterapia no sistema vascular?

O sistema vascular é um dos sistemas mais afetados pela crioterapia. Isso acontece porque o gelo provoca alterações no organismo humano que desencadeiam uma escassa concentração de gás carbônico (CO2), provocando uma vasoconstrição, que é a contração dos vasos sanguíneos. Logo, isso limita a hemorragia inicial intra-tecidual e diminui a extensão da lesão.

Então, a crioterapia é utilizada imediatamente após traumas causados por agentes externos (uma contusão, por exemplo) pela sua capacidade de limitar o extravasamento celular pela diminuição dos vasos sanguíneos, o que diminui a formação de edemas e processos inflamatórios advindos da lesão.

Quais os efeitos da crioterapia para espasticidade?

Primeiro, devemos entender o que é espasticidade: esta é uma condição que resulta no aumento involuntário da contração muscular. Ou seja, faz com que haja mais contrações musculares involuntárias no organismo daquele indivíduo, prejudicando-o em diversas atividades cotidianas. Simplesmente falar, comer e caminhar são algumas das atividades que a espasticidade dificulta.

O principal motivo pelo qual essa condição acomete algumas pessoas é quando, devido algum acidente vascular cerebral (AVC) ou até paralisia cerebral, há algum dano no cérebro ou medula espinhal.

A crioterapia pode ajudar no tratamento de pacientes acometidos por espasticidade porque esta técnica faz com que haja uma redução da transmissão de impulsos que geram as contrações involuntárias do músculo. Isso acontece por causa do frio que a crioterapia proporciona.

Indicações de uso desta técnica

crioterapia-para-atrite

O uso da crioterapia pode ter diversos benefícios como, por exemplo, diminuir o tempo que é necessário manter a área lesionada mobilizada após o trauma. Além disso, esta técnica pode retardar a degradação do colágeno.

Outro importante benefício da crioterapia mas que não se aplica para todas as pessoas é o fato dela diminuir a inflamação das articulações em pacientes com artrite reumatóide.

Conclusão

Então, a crioterapia demonstra-se uma técnica simples e eficaz para o tratamento de lesões físicas. Além disso, diversas vezes o frio se mostra superior ao calor para a eficiência na recuperação de lesões, condições inflamatórias ou para tratar algum tipo de espasmo muscular. Este é um método utilizado há mais de 100 anos e que ainda está muito presente no dia a dia de quem trata algum machucado ou condição física.

Referências

https://www.tuasaude.com/crioterapia/

https://www.tuasaude.com/espasticidade/

https://periodicos.unifesp.br/index.php/neurociencias/article/view/8605/6139