Junte-se a mais de 150.000 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade!

Qual o seu melhor email?

Quando se fala na profissão FISIOTERAPIA, algumas pessoas imaginam um profissional que atua apenas na reabilitação, com doentes e acidentados. Mas muitos não sabem que, a atuação de um fisioterapeuta é muito mais do que se imagina e dentre as especialidades que este profissional pode atuar é a Fisioterapia Dermatofuncional.

Esta especialidade, pouco conhecida e explorada, oferece uma vasta oportunidade de atuações com um mercado bastante promissor.

Neste artigo você irá saber um pouco mais sobre a área de Fisioterapia Dermatofuncional, como é a atuação do fisioterapeuta e sua inserção no mercado de trabalho.

O que é a Fisioterapia Dermatofuncional?

A Fisioterapia Dermatofuncional é uma especialidade que atua restaurando, desenvolvendo e conservando a capacidade físico-estético-funcional nos distúrbios endócrinos, metabólico, dermatológicos, linfáticos, circulatórios, osteomioarticulares e neurológicos, tanto clínicos quanto cirúrgicos, que fazem a inter relação com o sistema tegumentar (COFFITO, 2011).

A história da fisioterapia com o sistema tegumentar vem antes da regulamentação da profissão no Brasil, que teve seu reconhecimento por meio do Decreto Lei 938 de 13 de outubro de 1969. Nesta época não imaginavam a criação de especialidades, pois a atuação principal do fisioterapeuta era a cura e reabilitação do sistema musculoesquelético utilizando principalmente recursos como a eletroterapia.

Em 1932 um conceituado periódico Journal of The American Medical Association publicou a referência sobre a atuação do fisioterapeuta não apenas com o uso de aparelhos mas como outros recursos importantes (massagens, cintas, compressas e outros) mostrando a importância da área para a dermatologia no futuro.

Quando o Fisioterapeuta Dermatofuncional entra em ação?

Antes chamada de fisioterapia estética, hoje o fisioterapeuta dermatofuncional atua em um campo mais amplo, ou seja, trata disfunções relacionadas com a funcionalidade do sistema tegumentar. Essa área une o bem-estar físico, estético e até psicológico. Neste âmbito, o fisioterapeuta dermatofuncional atua com as seguintes disfunções:

Fibroedema gelóide (FEG)

Conhecida como celulite, é uma das patologias mais comuns, principalmente para as mulheres. É caracterizada por edema no tecido conjuntivo, podendo ocorrer aumento no número de células de gordura, ocasionando assim, uma compressão no sistema venoso e linfático.

O FEG pode ser causado por vários fatores como:

  • Genética;
  • Sexo;
  • Desequilíbrio hormonal;
  • Estresse;
  • Fumo;
  • Sedentarismo;
  • Desequilíbrios glandulares e metabólicos;
  • Maus hábitos alimentares;
  • Problemas circulatórios.

Além do incômodo estético, a celulite pode causar diversos problemas funcionais como dores e inchaços na região, então, o fisioterapeuta atuará com procedimentos diversos para o tratamento em questão.

Estrias

As estrias são regiões de atrofia da pele. As causas são inúmeras como:

  • Estirão do crescimento, levando a um estiramento rápido da pele;
  • Aumento do peso;
  • Gravidez;
  • Alterações endocrinológicas;
  • Exercícios vigorosos.

O fisioterapeuta é procurado para atenuar a aparência das estrias com vários procedimentos dermocosméticos presentes no mercado, além da utilização da eletroterapia, como o laser, por exemplo.

Obesidade

Um problema universal, definido como aumento generalizado da gordura corporal, onde a ingestão calórica supera o gasto. A causa da obesidade está muito além do excesso de comida. A genética, Diabetes Mellitus e alterações ovarianas podem ser uma das causas do ganho de peso.

Lipodistrofia (gordura) localizada

Hoje, inúmeros equipamentos associados à dermocosméticos são utilizados para o tratamento das gorduras indesejáveis. Vários procedimentos possuem uma efetividade para a melhoria do contorno corporal sem necessidade de cirurgia.

Pré e pós-cirurgia plástica estética e reparadora

A atuação fisioterapêutica em diversas cirurgias envolve:

  • Rejuvenescimento facial;
  • Correção do contorno da pálpebra;
  • Correção da mama;
  • Lipoaspiração;
  • Correção do abdômen.

Na fase pré-operatória o fisioterapeuta atua na manutenção da musculatura, preparando-a, além de orientações prévias para o paciente antes da cirurgia. No pós-operatório tem como objetivo o tratamento da redução de edemas, diminuição das dores e recuperação da função.

Cicatriz hipertrófica e quelóide

As cicatrizes hipertróficas e os quelóides são o crescimento anormal do tecido cicatricial pela síntese de colágeno de maneira desordenada. Massagens com técnicas manuais, utilização de equipamentos como o ultrassom são alguns dos recursos empregados para o tratamento destas cicatrizes.

Queimaduras

O tratamento é multidisciplinar e vai depender da extensão e do grau da queimadura e em qual fase se encontra o paciente, porém o atendimento pode iniciar na terapia intensiva e progredindo com o objetivo da recuperação funcional dos movimentos. Além dos cuidados com a pele, exercícios respiratórios, alongamentos e cinesioterapia são indicados. Recursos como o ultrassom, TENS e laser são muito empregados na recuperação cicatricial e melhora do paciente.

Linfedema

Acúmulo de líquidos nas extremidades devido a uma disfunção do sistema linfático. Muito comum nas mulheres por questões hormonais, ou ainda em alguns casos de patologias, como por exemplo na retirada dos nodos linfáticos na mastectomia. O tratamento dependerá da causa e condição do paciente com abordagem multidisciplinar. Terapias como elevação do membro acometido, drenagem linfática, enfaixamento são algumas das técnicas empregadas nestes casos.

Que técnicas a Fisioterapia Dermatofuncional utiliza?

A utilização de recursos manuais e com auxílio de aparelhos é muito comum por este profissional.

As técnicas manuais englobam massagens e manobras manuais como:

  • Drenagem linfática: Método que consiste em manobras suaves, lentas e rítmicas que obedecem o trajeto do sistema linfático;
  • Liberação fascial: É uma técnica que por meio de tensões mecânicas aplicadas nos tecidos, tem o objetivo de alongar e suavizar o tecido conectivo. Estas tensões consistem em mobilizações e deslizamentos teciduais com a força e tensão que o tecido permite, para facilitar a libertação de restrições fasciais, causadas por acidentes, lesões, estresse, uso repetitivo e cicatrizes cirúrgicas;
  • Mobilização cicatricial: Movimentos lentos somados com tensão, compressão e cisalhamento a fim de evitar formação de aderências em cicatrizes cirúrgicas;
  • Massagem clássica: Manobras de compressão rítmica com efeito no sistema nervoso, muscular, circulatório e linfático com objetivos de relaxamento e alívio de dores;
  • Massagem do tecido conjuntivo: Manipulação específica com movimentos lentos e profundos em determinadas regiões do corpo com objetivo de auxiliar no tratamento de disfunções como lombalgias e cervicalgias.

 As técnicas utilizadas com equipamentos eletrônicos são:

  • Ultrassom: Recurso que promove vibrações e cavitações estimulando as células do local onde o ultrassom é aplicado, proporcionando efeitos como o aumento do fluxo sanguíneo, aumento de permeabilidade de membrana, incremento da flexibilidade dos tecidos ricos em colágeno, incremento do metabolismo local, modulação da dor e modulação do processo inflamatório;
  • Endermoterapia: É um equipamento que promove por meio de pressão negativa uma aspiração a nível hipodérmico na região aplicada;
  • Radiofrequência: Recurso não invasivo que é capaz de estimular mudanças e induzir a produção de colágeno, por meio da geração de energia térmica de forma controlada em camadas profundas de tecido cutâneo e subcutâneo;
  • Eletroterapia (Estimulação Nervosa Transcutânea/TENS): Recurso que promove redução da dor. Os mais utilizados são o TENS convencional, breve intenso, acupuntura e burst;
  • Microcorrentes: São correntes elétricas alternadas, não polarizada e de baixa intensidade.Tem por objetivo redução de edemas, do quadro álgico, principalmente atuante em pós operatórios;
  • Carboxiterapia: A carboxiterapia ou terapia com dióxido de carbono se refere à administração de CO2, para fins terapêuticos. É um procedimento considerado seguro que resulta em um estímulo da microcirculação e oxigenação tecidual, principalmente do tecido conjuntivo;
  • Fototerapia: O LED (Light Emitter Diode) é uma luz de espectro amplo,não tem efeito térmico e tem menor custo. O LASER (Light Amplification Stimulation Emission Radiation) emite radiação eletromagnética e fototérmica. Ambas têm funções de melhorar a cicatrização, a textura da pele, reduzir processos inflamatórios e diminuição das dores.

O que é de responsabilidade desse profissional? O que esse profissional faz?

Este profissional pode atuar com os recursos de ação isolada ou ainda combinado (técnicas manuais e recursos eletroterapêuticos) nas áreas da estética facial, corporal, atuante no pré e pós-operatório de cirurgias plásticas e ainda no tratamento de diversas disfunções que acometem o sistema tegumentar. Realiza:

  • Consultas fisioterapêuticas;
  • Determina diagnóstico e prognóstico;
  • Promove e realiza a recuperação do sistema tegumentar no que se refere aos distúrbios endócrino, metabólico, dermatológico, linfático, circulatório, osteomioarticular e neurológico como as disfunções de queimaduras, hanseníase, dermatoses, psoríase, vitiligo, piodermites, acne, cicatrizes aderentes, cicatrizes hipertróficas, cicatrizes queloideanas, cicatrizes deiscências, úlceras cutâneas, obesidade, adiposidade localizada, fibroedema gelóide, estrias atróficas, envelhecimento, fotoenvelhecimento, rugas, flacidez, hipertricose, linfoedemas, fleboedemas, entre outras, para fins de funcionalidade e/ou estética;
  • Previne, promove e realiza a atenção fisioterapêutica pré e pós-operatória de cirurgias bariátricas, plásticas reparadoras, estéticas, entre outras.

Quais são as vantagens de atuar nessa área?

Uma especialidade que cresce a cada dia e sendo de grande notoriedade, principalmente na estética: com ótimos recursos para a melhora da aparência de mulheres e homens. O fisioterapeuta consegue atuar em clínicas, ambulatórios e na área hospitalar, principalmente quando ele escolhe atender disfunções dos sistemas, desenvolvendo um trabalho humanizado e devolvendo a função e a qualidade de vida dos pacientes.

O que é preciso para se tornar um Fisioterapeuta Dermatofuncional?

A maioria das faculdades de fisioterapia possuem em sua grade curricular a disciplina de Fisioterapia Dermatofuncional. Algumas como disciplina obrigatória, outras como optativas.

Para se tornar um especialista, é necessário realizar uma Pós-graduação , com carga horária que varia de 360-460 horas, dependendo da instituição. É necessário ter experiência na área por pelo menos dois anos para a realização da prova de título de especialista realizada pelo COFFITO.

Mercado de trabalho

As grandes mudanças no mercado da fisioterapia mostram que esta é uma das áreas mais promissoras, porém, quanto mais especializado o fisioterapeuta dermatofuncional for, maiores são as chances de atuação e consequentemente para ganhar dinheiro.

A faixa salarial média de um fisioterapeuta que atua nesta área é de R$2.747,00 a R$3.374,00, mas estes valores vão variar para mais ou menos por diversos fatores, incluindo:

  • Região;
  • Experiência;
  • Área principal atuante (estética, hospital etc);
  • Profissional autônomo, empregado, etc.

Conclusão

A fisioterapia é uma profissão encantadora, com inúmeros campos de atuação. A área de dermatofuncional é uma das mais promissoras, desde que o profissional acompanhe a evolução e a tecnologia relacionada à saúde, através de especializações, networkings e o mais importante: o amor pela sua profissão e área de atuação.

 

Referências

– PEGORARE E COLABORADORES. Manual de condutas práticas em fisioterapia dermatofuncional:atuação no pré e pós operatório em cirurgias plásticas.Editora UFMS, 2021.Disponível em; www.repositorio.ufms.br

– RESOLUÇÃO Nº 394/2011- Disciplina a Especialidade Profissional de Fisioterapia Dermatofuncional e dá outras providências.

CUNHA, NÁGILA LIMA DA et al. FUNDAMENTOS DA FISIOTERAPIA DERMATOFUNCIONAL: UMA REVISÃO DE LITERATURA. Encontro de Extensão, Docência e Iniciação Científica (EEDIC), [S.l.], v. 7, nov. 2020. ISSN 2446-6042. Disponível em: http://publicacoesacademicas.unicatolicaquixada.edu.br/index.php/eedic/article/view/4227

FONSECA, V.M; CAMPOS, P.S; CERTO, T.F; DE-FARIA, L.T; JULIANO, P.B; CINTRA, D.E; LIEBANO, R.E; DA SILVA, C; GUIDI, R.M; SANTÁNA, E. Efficacy and safety of noninvasive focused ultrasound for treatment of subcutaneous adiposity in healthy women. J Cosmet Laser Ther. 2018 Oct;20(6):341-350. doi: 10.1080/14764172.2018.1511907. Epub 2018 Oct 4. PMID: 30285509.