Junte-se a mais de 150.000 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade!

Qual o seu melhor email?

Você já se deparou com irritabilidade e diminuição do rendimento no ambiente de trabalho? O estresse laboral é comum e está presente na vida das pessoas em diferentes graus e âmbitos sociais, porém não é uma característica nova e exclusiva dos tempos modernos.

Hoje sabemos que o estresse pode ter efeitos prejudiciais a nível físico e mental, causando prejuízos no cotidiano das pessoas, já que os sintomas mais comuns sempre estiveram presentes na rotina do ser humano como uma forma de garantir a sobrevivência. 

A relação entre o homem e o trabalho pode gerar um estresse crônico com o aparecimento de sintomas se o ambiente de trabalho não for prazeroso e o trabalhador não sentir segurança em seu emprego.

O estresse laboral causa prejuízos ao emocional, com efeitos que precisam de tratamento contínuo e especializado. Continue a leitura porque, através desse texto, você vai entender com mais detalhes sobre o estresse laboral, suas principais características e como procurar ajuda para quem sofre dessa patologia!

 

__CONFIG_colors_palette __ {"active_palette": 0, "config": {"colors": {"62516": {"name": "Main Accent", "parent": - 1}}, "gradients": []}, "paletas": [{"nome": "Paleta padrão", "valor": {"núcleos": {"62516": {"val": "rgb (19, 114, 211)", "hsl": { "h": 210, "s": 0,83, "l": 0,45}}}, "gradientes": []}}]} __ CONFIG_colors_palette__
EU QUERO BAIXAR AGORA

O que é o Estresse Laboral?

O estresse laboral é um conjunto de reações que o organismo desenvolve ao ser submetido a uma situação que exige esforço e adaptação, ligado especificamente ao ambiente de trabalho. Essa reação causa uma ruptura no equilíbrio interno do organismo biológico e psicológico. 

Todas essas reações podem ser positivas ou negativas, chamado de Síndrome Geral de Adaptação, com três fases: fase de alarme, resistência e exaustão.

Na fase de alarme o indivíduo apresenta sintomas iniciais que, muitas vezes, não são identificados como estresse. Na fase de resistência, ao restabelecer o equilíbrio interno, a pessoa se adapta à situação, e isso diminui ou causa o desaparecimento dos sintomas iniciais. 

O estresse negativo ocorre quando a pessoa ultrapassa seus limites e esgota sua capacidade de adaptação, gerando alterações negativas no organismo, como diminuição de nutriente e energia mental reduzida. 

Essas alterações vão influenciar na produtividade e capacidade de trabalho, que ficam prejudicadas, diminuindo a qualidade de vida e acarretando doenças psicológicas, além de estresse mental agudo.

Quando a pessoa está fazendo uma tarefa estressante, é provável a reação de duas formas: reformular a situação a que está sendo submetida, na tentativa de resgatar o prazer dentro do trabalho ou se desinteressar pela função, executando apenas por sobrevivência. 

O funcionário quando é pouco solicitado na empresa, pode gerar desmotivação e atingir nível de estresse tão baixo, trazendo consequências para a fadiga central. Por outro lado, quando o trabalhador é muito exigido em seu desempenho, o nível de estresse fica maior que o suportado, esgotando suas energias e levando a exaustão.

 

Principais sintomas do Estresse Laboral

O estresse laboral pode ser uma manifestação positiva, desde que sejam situações que não ultrapassem os limites do corpo, gerando vitalidade, entusiasmo, otimismo e aumento da resistência física.

Quando a pessoa está na fase negativa, os principais sintomas são:

  • Cansaço;
  • Sensação de tristeza;
  • Irritabilidade;
  • Falta de concentração;
  • Pessimismo;
  • Nervosismo;
  • Mau humor;
  • Enfermidades.

Outros sinais de alerta merecem atenção quando a pessoa está sob forte estresse, como:

  • Palpitações (ansiedade);
  • Falta de ar;
  • Dor no peito;
  • Pressão alta;
  • Constipação;
  • Gastrite;
  • Dores musculares;
  • Alterações no ciclo menstrual;
  • Problemas de pele;
  • Respiração acelerada;
  • Vertigem ou tontura;
  • Formigamento nas mãos e pés;
  • Distúrbios do sono;
  • Redução do interesse sexual;
  • Dificuldade para se concentrar e tomar decisões.

 

Quais os tratamentos do Estresse Laboral?

Quando em estágios iniciais e consciente da situação, algumas técnicas para alívio do estresse laboral como prática de exercícios físicos, alimentação equilibrada, boa noite de sono e lazer na medida certa são aliados diretos para a garantia do bem-estar.

Além disso, é importante que a pessoa saiba identificar os sinais e sintomas que aparecem com frequência para reavaliar a sua rotina diária e descobrir maneiras para liberar o estresse.

O auxílio de profissionais especializados, como psicólogos, médicos, fisioterapeutas e profissionais de educação física são importantes para o diagnosticar com mais precisão, além de orientar e acompanhar o processo e seu tratamento.

Algumas práticas que podem ser utilizadas dentro da empresa para o controle e prevenção do estresse são benéficas para a saúde dos colaboradores:

Ginástica laboral: Técnica empregada no ambiente de trabalho com o objetivo de incentivar à prática de hábitos saudáveis, como o exercício físico regular. A dinâmica prioriza técnicas de alongamento e relaxamento, principalmente em regiões que acumulam muita tensão, como ombros, coluna cervical e lombar, e atividades lúdico-recreativas para a sensação de bem-estar.

Fisioterapia: Através de técnicas para aliviar as dores e tensões no corpo como técnicas manuais, massagens relaxantes, liberação miofascial, auriculoterapia e acupuntura.

Prática de exercícios físicos: O papel do profissional de educação física é essencial para a motivação das pessoas na prática de uma modalidade que seja prazerosa e auxilie no controle do estresse.

Acompanhamento psicológico: Quando necessário, o apoio de um psicólogo para ajudar o trabalhador a identificar seus comportamentos nocivos dentro do ambiente de trabalho, encontrando estratégias para a solução dos problemas.

 

Conclusão

Todas as pessoas podem e devem controlar o estresse laboral, já que conhecer os principais sinais favorece a ação rápida e eficaz para um diagnóstico preciso e um tratamento ideal. 

Conversar com pessoas próximas, confiáveis e procurar ajuda de um profissional especializado são caminhos com excelentes resultados. O importante é não deixar a sensação de incômodo se prolongar, para que outras áreas do corpo não sejam atingidas.

Todos nós estamos continuamente expostos a situações com diversos graus de estresse, porém é importante a adaptação contínua para a manutenção do equilíbrio, através de estratégias para a busca do bem-estar e qualidade de vida.

Referências Bibliográficas

HONORATO, Cecília Mirelle Almeida; DE AZEVEDO MACHADO, Flávia Christiane. Fatores desencadeantes do estresse laboral na emergência médica: uma revisão integrativa. Revista Ciência Plural, v. 5, n. 1, p. 52-70, 2019.

MUROFUSE, Neide Tiemi; ABRANCHES, Sueli Soldati; NAPOLEÃO, Anamaria Alves. Reflexões sobre estresse e Burnout e a relação com a enfermagem. Revista Latino-Americana de Enfermagem, v. 13, p. 255-261, 2005.

SERRA, Maysa Venturoso Gongora Buckeridge; PIMENTA, Lorrana Campos; QUEMELO, Paulo Roberto Veiga. Efeitos da ginástica laboral na saúde do trabalhador: uma revisão da literatura. Revista pesquisa em fisioterapia, v. 4, n. 3, 2014.

SANTOS, Sabrina Nascimento dos. Ginástica Laboral e Redução de Dor em Trabalhadores: uma revisão sistemática. 2020.