Junte-se a mais de 150.000 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade!

Qual o seu melhor email?

Diante do mundo competitivo em que vivemos, para maiores e melhores resultados, maior produtividade e ascensão no trabalho, as doenças ocupacionais são o grande foco da nossa realidade e merecem atenção.

As Lesões por Esforço Repetitivo (LER) ou os Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (DORT) são os nomes dados às afecções de músculos, tendões, sinóvias, nervos, fáscias, ligamentos, combinadas ou isoladas, com ou sem degeneração de tecidos que podem atingir qualquer parte do corpo pelo uso repetitivo e forçado de estruturas, resultando em dor, fadiga, queda do rendimento no trabalho e incapacidade temporária, podendo evoluir para problemas crônicos, afetando não somente a parte física, mas também a psicológica.

Algumas formas de prevenção e que também ajudam a amenizar estes problemas dentro de uma empresa incluem: adaptações ergonômicas no ambiente de trabalho, pausas e descanso ativo durante a jornada.

A Ginástica Laboral é uma das alternativas que auxilia para que as doenças ocupacionais não se instalem entre os trabalhadores, melhorando assim o ambiente e a relação entre os funcionários e a empresa. Ela visa a promoção da saúde, melhora as condições de trabalho e aumenta a produtividade, o que proporciona um maior retorno financeiro para a empresa.

O que é a Ginástica Laboral

É um tipo de atividade física planejada e aplicada no ambiente de trabalho durante o expediente com o objetivo principal de manutenção da saúde e prevenção das doenças ocupacionais, como as Lesões por Esforços Repetitivos (LERS) e os Distúrbios Osteomioarticulares Relacionados ao Trabalho (DORT´S).

__CONFIG_colors_palette __ {"active_palette": 0, "config": {"colors": {"62516": {"name": "Main Accent", "parent": - 1}}, "gradients": []}, "paletas": [{"nome": "Paleta padrão", "valor": {"núcleos": {"62516": {"val": "rgb (19, 114, 211)", "hsl": { "h": 210, "s": 0,83, "l": 0,45}}}, "gradientes": []}}]} __ CONFIG_colors_palette__
EU QUERO BAIXAR AGORA

 

A Ginástica Laboral busca criar um espaço, no qual os trabalhadores pratiquem exercícios físicos e pensem no cuidado da saúde por livre e espontânea vontade. Esta atividade deve ser muito bem planejada e organizada a partir dos objetivos que se quer alcançar e também considerando as características do ambiente de trabalho.

Essa modalidade trabalha:

  • Questões físicas;
  • Desenvolve a mente;
  • Estimula o autoconhecimento;
  • Auxilia na ampliação da consciência e auto-estima;
  • Proporciona um melhor desenvolvimento emocional consigo e com os colegas.

Classificação

Ela pode ser classificada quanto ao horário de execução:

  • Ginástica Preparatória: executada no começo do expediente de trabalho. Visa o aquecimento e a preparação dos músculos e das articulações que serão utilizadas durante as atividades, prevenindo acidentes, distensões musculares e doenças ocupacionais;
  • Ginástica Compensatória: executada no meio do expediente após 3 ou 4 horas do início do trabalho. Geralmente é ministrada antes ou após o maior turno (almoço ou jantar). Ela visa impedir que se instalem vícios posturais das atividades da vida diária e do ambiente de trabalho com exercícios que desenvolvem músculos pouco solicitados e relaxam os que são muito trabalhados;
  • Ginástica Relaxante: executada no fim do expediente. Indicada para trabalhadores que atendem o público, como bancários e outras profissões com estas características. Nessa modalidade são aplicadas massagens, relaxamento e extravasamento das tensões acumuladas nas regiões dorsal, cervical, lombar, sola dos pés e ombros.

Objetivos da Ginástica Laboral

  • Ginástica Laboral Preparatória: prepara o trabalhador para as atividades de força, velocidade ou resistência;
  • Ginástica Laboral de Compensação: previne vícios posturais e visa a melhora da organização corporal dentro do ambiente de trabalho;
  • Ginástica Laboral Corretiva: restabelece o equilíbrio muscular e articular. Destina-se a um grupo reduzido de pessoas que apresentam a mesma característica postural e é realizada em outro momento fora da sessão de Ginástica Laboral comum. Nesta modalidade a condução deve ser feita pelo terapeuta ocupacional ou fisioterapeuta;
  • Ginástica Laboral de Manutenção: manutenção e equilíbrio morfofisiológico. Tipo de programa de condicionamento físico que visa prevenir e/ou reabilitar as doenças crônico-degenerativas como diabetes, cardiopatias e obesidade. Neste tipo de ginástica o professor de educação física é o profissional mais indicado.

Benefícios da Ginástica Laboral

Os benefícios são inúmeros, não apenas para o trabalhador/colaborador mas para a empresa:

  • Prevenção da LER/DORT;
  • Melhora do relacionamento interpessoal;
  • Alívio das tensões e dores corporais;
  • Diminuição de licenças médicas;
  • Menor custo com assistência médica;
  • Mudança do estilo de vida dos trabalhadores;
  • Aumento da produtividade;
  • Menor investimento em mão-de-obra;
  • Maior retorno financeiro para as empresas.

5 exercícios da Ginástica Laboral

1. Mobilidade e relaxamento da cervical

Exercício-01

Posição inicial: este exercício pode ser realizado sentado ou em pé. Certifique-se que a postura da coluna se encontra na posição neutra, com a ativação muscular necessária para a manutenção da boa postura.

Execução: comece fazendo todos os movimentos que a cervical faz, ou seja, flexão lateral, rotação, flexão e extensão. Realize os movimentos de forma lenta e aproveite toda a amplitude de movimento. O exercício pode ser realizado de maneira dinâmica ou ainda em isometria.

2. Alongamento dos flexores e extensores do punho

Exercício-02 - Ginástica Laboral

Posição inicial: este exercício pode ser realizado sentado ou em pé. Certifique-se que a postura da coluna se encontra na posição neutra, com a ativação muscular necessária para a manutenção da boa postura.

Execução: estenda um braço a frente com a flexão do ombro a 90º, os cotovelos estendidos e com flexão de punho. Com a outra mão, realize uma resistência na palma da mão, como se fosse puxá-la para trás, isso será alongar os músculos extensores. Realize a mesma resistência no dorso da mão “puxando” a mão para trás, o que irá alongar os músculos flexores.

3. Mobilidade dos tornozelos

Exercício-03

Posição inicial: este exercício deve ser realizado em pé, segurando no encosto de uma cadeira ou na parede. Certifique-se que a postura da coluna se encontra na posição neutra, com a ativação muscular necessária para a manutenção da boa postura.

Execução: com os joelhos estendidos, realize a plantiflexão dos tornozelos e retorne à posição inicial. Pode realizar o movimento com os joelhos alternados, ou seja, plantiflexão com joelhos estendidos e flexão unilateral de joelho, como se estivesse “pedalando” (alternar membro inferior direito e esquerdo).

4. Alongamento da panturrilha

Exercício-04

Posição inicial: este exercício deve ser realizado em pé, segurando no encosto de uma cadeira ou na parede. Certifique-se que a postura da coluna se encontra na posição neutra, com a ativação muscular necessária para a manutenção da boa postura.

Execução: um membro inferior à frente com joelho em flexão e o outro com o joelho estendido com a sola do pé totalmente apoiada no solo. Mantenha a postura por alguns segundos, sempre com a coluna ereta.

5. Alongamento da coluna vertebral

Exercício-05

Posição inicial: este exercício deve ser realizado em pé, segurando no encosto de uma cadeira ou na parede. Certifique-se que a postura da coluna se encontra na posição neutra, com a ativação muscular necessária para a manutenção da boa postura

Execução: segure em uma cadeira ou na parede com os membros superiores estendidos e os membros inferiores afastados e estendidos. Desça o tronco em direção ao solo, enquanto o quadril é levado para trás.

Conclusão

A Ginástica Laboral é uma alternativa para minimizar os impactos relacionados às doenças ocupacionais, pois é um trabalho de conscientização e mudança de estilo de vida.

Porém, o trabalho dessa modalidade, quando feita isoladamente, não trará resultados significativos. É necessário uma colaboração e empenho dos gestores, investimentos na segurança do trabalho e em equipes médicas ocupacionais para que os resultados positivos apareçam tanto para os trabalhadores quanto para a empresa.

 

Referências

MENDES, RA.LEITE,N. Ginástica laboral: princípios e aplicações práticas. Barueri: Manole, 2a. Edição, cap. 6 In Press.

MONTEIRO,W. D. Aspectos fisiológicos e metodológicos do condicionamento físico na promoção da saúde. Revista Brasileira de Atividade Física e Saúde,v.1, n.3, p. 44-58, 1996.

DE LIMA, Valquíria. Ginástica laboral: atividade física no ambiente de trabalho. Phorte Editora, 2018.

DOS SANTOS, Andréia Fuentes et al. Benefícios da ginástica laboral na prevenção dos distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho. Arquivos de Ciências da Saúde da UNIPAR, v. 11, n. 2, 2007.

CANDOTTI, Claudia Tarragô; STROSCHEIN, Rosemeri; NOLL, Matias. Efeitos da ginástica laboral na dor nas costas e nos hábitos posturais adotados no ambiente de trabalho. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, v. 33, n. 3, p. 699-714, 2011.