Share, , Google Plus, Pinterest,

Imprimir

Posted in:

O Processo de Envelhecimento sob o Olhar da Fisioterapia

O Processo de Envelhecimento sob o Olhar da Fisioterapia
5 (100%) 1 vote

O processo de envelhecimento é algo natural do ser humano, que se apresenta em diferentes fases e diferentes aspectos.

Quando para uns pode ser a melhor idade, para outros se torna uma fase de problemas físicos, biológicos, psicológicos e sociais, requerendo ou inspirando muitos cuidados.

Pelo processo de envelhecimento ser algo individual e natural, vemos indivíduos envelhecendo em ritmos que podem ser diferentes de outros com a mesma idade cronológica. Tais individualidades incluem:

  • Diferenças Genéticas
  • Doenças
  • Diversos Índices do Envelhecimento dos Sistemas Fisiológicos e Biológicos
  • Variações do Estilo de Vida
  • Sexo
  • Cultura
  • Educação
  • Condições Sócio-Econômicas

Processo de Envelhecimento

Moraes e Lima (2010) descreve 4 tipos de envelhecimento individual que dependerá do grau de fragilidade do organismo e psiquismo:

1) Robustez Física e Cristalização Psíquica

O envelhecimento somático não está associado a alguma perda física limitante, mas o indivíduo apresenta perturbação do psiquismo, que o impede de compreender o sentido da vida.

2) Robustez Física e Maturidade Psíquica

O envelhecimento somático não esta associado a alguma perda física limitante e o psiquismo atinge a maturidade mental, a paz e a sabedoria.

3) Fragilidade Física e Cristalização Psíquica

O envelhecimento somático é patogênico, com limitações e/ou incapacidades físicas e seu psiquismo encontra-se cristalizado na infância psíquica.

4) Fragilidade Física e Maturidade Psíquica

O envelhecimento somático é patogênico, com limitações e/ou incapacidades físicas. Todavia, o psiquismo do indivíduo evoluiu, conquistando a maturidade mental. O seu viver é pautado na aceitação da realidade e na tolerância a dor e seus estados de equilíbrio são cada vez mais flexíveis.

A felicidade pode ocorrer, caso as limitações físicas não sejam suficientemente graves para comprometer os mecanismos homeostáticos do organismo.

O olhar do fisioterapeuta deve estar atento a esses 4 conceitos, que o ajudarão a traçar sua meta de tratamento/prevenção individualizado. E associado a isso definir quando é senescência, efeitos naturais do processo de envelhecimento, ou senilidade, aspectos biopsicofisiológicos produzidos por inúmeras afecções que acometem o idoso.

Fatores de Risco para Pacientes Idosos

No processo de envelhecimento, tanto senescente, quanto senil, encontramos fatores de risco, intrínsecos e extrínsecos que devemos observar no paciente idoso:

– Mudanças no Sistema Musculoesquelético, Osteoarticular e do Sistema Nervoso, afetando negativamente a marcha e o equilíbrio. O idoso apresenta maior risco de quedas e instabilidade postural. Além desses fatores intrínsecos, também encontramos fatores extrínsecos ou ambientais como tapetes, pisos escorregadios, móveis mal localizados, sapatos inadequados e animais soltos, entre outros.

– Declínio Funcional de Órgãos e Sistemas ao Longo do Envelhecimento. Há um declínio das reservas fisiológicas dos sistemas: renal, pulmonar, cardíaco, cerebral, muscular e ósseo.

– Polipatologias: múltiplas doenças ou condições clínicas.

– Polifarmácia: os efeitos adversos devido ao uso de um número elevado de medicamentos por conseqüência de doenças crônicas ou dores.

– Alterações Cognitivas: delirium ou demências, onde o primeiro é reversível, começa subitamente e está associado a algum quadro patológico como infecção, desidratação ou abstinência/excesso de algum medicamento. Já a demência  normalmente tem um início lento e incerto, normalmente associada a  uma doença do cérebro, como a doença de Alzheimerdemência vascular ou demência por corpos de Lewy.

– Doenças Neurológicas, crônicas, degenerativas e progressivas como Parkinson.

– Desânimo/Depressão: por falta de energia, dores no corpo, insuficiência cardíaca, doenças incapacitantes, medo de quedas ou alguma outra queixa somática.

– Insônia: por ortopnéia, nictúria ou insuficiência cardíaca.

– Perda de Peso: neoplasias, sarcopenia, ou até mesmo próteses dentárias ruins ou mal posicionadas.

Papel do Fisioterapeuta no Atendimento ao Paciente Idoso

Ao participar do atendimento ao paciente idoso, seja em domicílio, seja em clínica, deve-se estar atento a todos esses fatores de risco à saúde do idoso.

O fisioterapeuta é visto como uma peça chave na equipe multidisciplinar com sua atuação na:

  1. Geriatria – que trata o processo do envelhecimento para atender aos objetivos da promoção da saúde, da prevenção e do tratamento das doenças e da reabilitação funcional.
  2. Gerontologia – o estudo do envelhecimento nos aspectos: biológicos, psicológicos, sociais e outros, visto a necessidade de não só tratar patologias já instaladas, mas também com a prevenção para garantir a melhor qualidade de vida possível dos idosos até o momento final da sua vida.

Traça-se um plano de cuidados para o paciente idoso, que é segundo Moraes (2012), a estratégia utilizada para a organização do cuidado, onde se define claramente:

  • Quais são os problemas de saúde do paciente – O QUÊ?
  • Quais as intervenções mais apropriadas para a melhoria da sua saúde – COMO?
  • Quais as justificativas para as mudanças – POR QUÊ?
  • Quais profissionais – QUEM?
  • Quais equipamentos de saúde – ONDE? – necessários para a implementação do tratamento.

O tratamento a ser proposto para um idoso robusto é bem diverso daquele proposto para um idoso em fase final de vida, mesmo que a doença seja a mesma. Trata-se o “doente e não só as doenças”.

Componentes do Plano de Cuidados

Créditos nas Bibliografias

O fisioterapeuta deve utilizar de estratégias preventivas e de tratamentos, avaliação e diagnóstico correto, com habilidade para desenvolver  um programa terapêutico singular e ações reabilitadoras, sabendo que cada paciente é um, com acolhimento e humanização, tanto ao idoso quanto à sua família que muitas vezes se sentem impotentes perante o quadro encontrado.

Principais Benefícios da Fisioterapia para o Paciente Idoso

Quando inicia-se a fisioterapia oferece-se benefícios voltados para o cuidado e tratamento da pessoas idosa visando:

  • Prevenção e tratamento de patologias musculoesqueléticas, através de exercícios de alongamento, fortalecimento muscular, propiocepção e mobilização articular para a diminuição da rigidez e contraturas.
  • Prevenção e tratamento de patologias respiratórias: exercícios respiratórios para fortalecimento dos músculos participantes da respiração, aumento da capacidade vital e mobilização articular da cintura escapular.
  • Prevenção de quedas e tratamento de idosos com histórico de quedas: treinamento de marcha e equilíbrio, propiocepção, fortalecimento muscular e orientações domiciliares.
  • Reabilitação pós fraturas e cirurgias.
  • Treinamento neurofuncional e cognitivo para pacientes com alterações neurológicas.
  • Melhora da capacidade física.
  • Melhora da qualidade de vida.
  • Alívio de dores.
  • Orientações familiares e domiciliares: atuando em conjunto com a família, cuidadores e equipe na orientação para prevenção e tratamento de patologias e também na prevenção de úlceras por pressão, contraturas, adaptações posturais no leito e na cadeira de rodas e prevenção de quedas. O fisioterapeuta também pode auxiliar a família no caso de atendimento domiciliar para as adaptações residenciais.

Visto tudo isso pode-se perceber a importância e a necessidade do olhar da fisioterapia sob os aspectos do processo de envelhecimento para a promoção da saúde, bem estar e qualidade de vida do paciente idoso e de sua família.

 

Referências Bibliográficas
  • Moraes, Edgar Nunes. Atenção à saúde do Idoso: Aspectos Conceituais. / Edgar Nunes de Moraes. Brasília: Organização
    Pan-Americana da Saúde, 2012. 98 p.: il
  • FOGAÇA, M.C.C.B.H. Reflexões sobre Envelhecimento. São Paulo: LTR Editora, 2001
  • MORAES, Edgar Nunes de; MORAES, Flávia Lanna de; LIMA, Simone de Paula Pessoa. Características biológicas e psicológicas do envelhecimento. Rev Med Minas Gerais 2010; 20(1): 67-73. Disponível em: http:// www.observatorionacionaldoidoso.fiocruz. br/biblioteca/_artigos/197.
Bibliografia de Imagens
  • Imagem 1 – Moraes, Edgar Nunes
    Atenção à saúde do Idoso: Aspectos Conceituais. / Edgar Nunes de Moraes. Brasília: Organização
    Pan-Americana da Saúde, 2012. 98 p.: il

Written by Rejane Carvalho Pereira

Rejane Carvalho Pereira

Fisioterapeuta formada em 2001 pela Escola Superior de Ensino Helena Antipoff (Pestalozzi) no Rio de Janeiro, com 17 anos de experiência profissional em ortopedia, psicomotricidade e neurologia em clínicas, serviço público e home care. Atuante na área de Geriatria e Gerontologia desde 2012, Pós Graduada em Fisioterapia Geriátrica, sócia proprietária da NeuroCare atendimento domiciliar e consultoria, atualmente desenvolvendo um trabalho de prevenção, reabilitação física e cognitiva em pacientes idosos portadores de demência, adaptações residenciais e orientações à familiares e cuidadores.

1 posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *