Junte-se a mais de 150.000 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade!

Qual o seu melhor email?

A anatomia é a base de todos os cursos da área da saúde e o pilar das profissões desta área em geral. Ela também é uma das matérias mais importantes (e mais temida por estudantes e profissionais formados também). E quando se fala em anatomia muscular, a pressão aumenta ainda mais pois não basta saber o nome dos mais de 600 músculos do corpo, tem que saber a origem, inserção e ação de cada um deles. 

Conhecer bem a anatomia é extremamente necessário tanto para o trabalho diário, como para concursos. Além disso, ela pode exigir muito e ser bastante difícil se você não souber lidar bem com ela. Mas calma, a grande questão aqui é ajudar você a estudar anatomia e enfim aprender todo conteúdo.

Nas faculdades nós aprendemos a anatomia como matéria, mas infelizmente a maioria delas não nos ensinam como estudar a anatomia. Como realmente fazer para aprender esta matéria tão extraordinária e importante? Vamos ver aqui algumas dicas e passos práticos eficazes para ajudar você a realmente entender, memorizar e enfim aprender a anatomia muscular sem enlouquecer. 

Mas antes, só quero lembrar que não há regras para o aprendizado, não tem certo ou errado, quando se trata de métodos de estudo ou formas de aprender. O que realmente vale aqui é você adaptar cada método a sua realidade, e o correto é o que realmente funciona para cada pessoa. 

Por exemplo, se aqui abaixo tem um tópico sobre desenhar e você não curte muito, ou não funciona pra você, mas você manda muito bem nas rimas, paródias e improvisações, use e abuse do que você realmente sabe e curte fazer. Para que assim, estudar anatomia seja algo divertido e realmente eficaz! Bora lá?

Organização do material 

como-aprender-anatomia-muscular

É o primeiro passo de tudo, e esta é tanto do tempo como do conteúdo e material a serem utilizados durante seu estudo. Sabemos que a rotina de todos pode ser bem corrida e desgastante, por isso, não precisa separar 4 horas diárias para o estudo (claro que se você tiver será melhor ainda!). Separe o tempo que você tem, por menor que pareça, faça ele ser realmente de qualidade. 

Sem interrupções e distrações, uma hora (ou meia hora que seja) de estudo podem ser muito eficazes se forem frequentes e diárias. Tem aquela frase típica de mãe: “quem quer arruma tempo, quem não quer, arruma desculpa”. Então bora organizar seu dia, definir suas prioridades e arrumar um tempo para estudar.

Organize também o conteúdo a ser estudado. Como já visto na dica acima, organização é vida não é mesmo? E para começar a estudar anatomia não é diferente. A dica aqui é pegar toda a grade de conteúdo a ser estudado e fragmentá-la nos dias e horários disponíveis para o estudo desta matéria. Faça um cronograma de estudos. O mais importante é não desistir, persista e tenha disciplina no seu cronograma e tempo de estudo. Assim você não se embola e acaba se enrolando com tudo.

Separe todo material sobre aquele assunto a ser estudado. Sejam apostilas, atlas de anatomia, vídeo-aulas, gravações de áudio de sala de aula, cadernos, provas e questões antigas sobre a matéria. Enfim, separe tudo que esteja relacionado ao tema que você quer estudar e deixe em mãos, para que você não perca tempo tendo que procurar todos os dias todo o conteúdo e tenha menos tempo para estudar. 

Uma dica extra é separar uma lousa branca, onde você poderá materializar toda a informação absorvida. Ela pode ser importante na fase de prática de estudo, mas também pode facilmente ser substituída por folhas brancas. Tudo depende da forma que você gosta e se identifica mais.

Leitura sobre anatomia muscular

Após toda essa organização, agora é hora de começar a estudar de fato. Comece lendo todo conteúdo pré-definido. Leia e releia o máximo de informações possível sobre aquele conteúdo. Procure absorver tudo e tente se concentrar ao máximo no que está fazendo. Depois use e abuse dos marca-textos, canetas coloridas e post-its. Faça anotações do lado dos textos procure significados das palavras desconhecidas e anote do lado. Anote perguntas e símbolos em partes do texto que não entende para pesquisar ou perguntar um professor.

Veja e ouça

Veja vídeos e ouça áudios sobre o assunto. Uma boa ferramenta que temos ao nosso lado são as vídeo-aulas. Outra ótima opção para este momento são as gravações de aulas já que em algumas faculdades, os professores permitem que grave áudios das aulas. Se for este seu caso, use e abuse dos áudios dos professores. 

Façam anotações das gravações e preste bem atenção no que for dito porque sempre tem algum conteúdo dito que em primeiro momento você não tinha percebido. Pare o áudio (ou o vídeo) quantas vezes forem necessárias, anote tópicos importantes e coloque perguntas sobre os itens os quais você não entendeu para serem feitas ao professor posteriormente. 

Faça resumos sobre anatomia muscular

Após marcar e anotar os textos é hora de resumir. Escreva em um local tudo que você entendeu daquele conteúdo, tente resumir com suas palavras tudo que foi lido e estudado. Por se tratar de anatomia, e sabemos que é uma matéria com muitos desenhos e imagens, vale aqui fazer esquemas, rascunhos de desenhos para auxiliá-lo na hora de materializar a informação lida.

Desenhe

Anatomia é uma matéria extremamente prática e visual, por isso é muito interessante que você use seus próprios desenhos como forma de memorizar e entender o conteúdo. Mas e se você não sabe desenhar? Não tem problema! Não precisa ser um desenhista profissional para desenhar anatomia. Use seus próprios esquemas e desenhos. 

Uma dica para quem não sabe desenhar é utilizar um papel transparente para copiar as imagens do livro, ou uma folha comum em cima da tela do computador para recriar algum músculo. Não precisa ficar perfeito, a ideia aqui é que você entenda o desenho, preste atenção em suas estruturas enquanto o faz e que através dele você consiga aprender todo conteúdo. Se ainda assim eu não te convenci que você consegue desenhar não tem problema, tenho outra solução: os cadernos de colorir.

Hoje temos no mercado inúmeros atlas para colorir, ou apostilas de anatomia para colorir. Você pode voltar aos tempos de infância e começar a pintar os músculos (ou outras estruturas anatômicas a serem estudadas). Caso você não tenha condições de investir em um livro desses eu ainda tenho outra solução: pesquise imagens da internet e as imprima com cores preto e branco, assim você pode colorir por cima e aprender tanto quanto. Viu como tem opções? O que não tem é desculpas para não fazer!

Pensamento lógico

Durante todo o processo de estudo, pense sempre nos “porquês” de cada nomenclatura e de cada estrutura. Por exemplo, para “decorar” os nomes das estruturas, tente entender o que cada nome significa. Pesquise e entenda o significado de cada um, sem preguiça. Pense por exemplo, porque o tubérculo púbico tem esse nome? Tubérculo é como se fosse uma protuberância, só que nesse caso, sai do osso e é púbico porque está localizado no púbis. Viu como não é tão difícil assim? Fazendo dessa forma não é tão fácil esquecer mais os nomes!

Dê apelidos, crie músicas, frases

Outra dica bem legal, principalmente para aquelas pessoas que tem facilidade em improvisação, é dar apelidos, criar frases, siglas, músicas, paródias com nomes de estruturas. Essa é uma dica que pode servir para qualquer conteúdo que exija mais um pouco de sua capacidade de decorar. Mas não esqueça os nomes verdadeiros tá? Associe e não substitua totalmente. 

Um exemplo clássico na fisioterapia é aquela famosa frase que aprendemos logo no início da faculdade e tenho certeza que ninguém nunca mais esquece o significado para definir a diferença entre os termos valgo e varo: “Quem é valgo não cavalga!” Mas se por acaso faltar criatividade, pesquise por frases, siglas ou músicas prontas que com certeza você vai achar muita coisa interessante por aí.

Faça flashcards sobre anatomia muscular

Eles são ótimas maneiras de aprender anatomia muscular (a minha forma favorita) e uma excelente opção de ter tudo guardado para sempre que precisar. São cartões (podem ser feitos de papel comum), nos quais de um lado você vê uma estrutura anatômica e do outro lado do cartão você tem os nomes daquela estrutura e informações importantes sobre ela. 

Como por exemplo, um flashcard de anatomia muscular, que tem muitos músculos, em que de um lado se tem o desenho dele, e do outro, sua origem, inserção e ação (além de outras informações pertinentes). Assim, quando você pega um cartão desses e vê a estrutura, tente lembrar o seu nome. Quando você achar que conseguiu, vire o cartão para descobrir. Muito simples de usar e muito fácil de fazer. 

Você mesmo pode fazer seus próprios flashcards de anatomia, ou pode comprar alguns já feitos. Particularmente prefiro fazer cada um deles. Apesar do trabalho que possa dar, o processo de criação deles já é uma excelente forma de aprendizado. E novamente, se você não sabe (ou não quer) desenhar, temos uma sugestão ótima, que é imprimir imagens (sem os nomes claro!) e colar de um lado da página e fazer as anotações do outro lado.

Conclusão

Tenha zelo e carinho pelo seu material de estudo. Mantenha-o sempre disponível pois assim, terá em mãos sempre que precisar. Independentemente do método que decida usar para estudar, lembre-se que prevenir é melhor que remediar, ou seja, estudar é melhor que reprovar! Sendo assim, estude no início para não ter que correr atrás do prejuízo no final.

A anatomia muscular parece impossível de entender, mas te garanto que é possível, utilize essas dicas para estudar e me conte nos comentários como foi sua experiência. Espero ter ajudado vocês e quero ver todo mundo arrasando na anatomia muscular!