Junte-se a mais de 150.000 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade!

Qual o seu melhor email?

A ingestão de bebidas alcoólicas versus a Hipertrofia e (ou) o emagrecimento sempre é um tema presente entre as pessoas que querem melhorar sua saúde e estética corporal através da musculação, mas não querem deixar de lado a bebida, pelo menos nos finais de semana. Porém, devemos estar alertas aos efeitos e a influência do álcool na saúde e em nosso organismo, aqueles que vão além da desinibição dos momentos alegres regados ao tão consumido álcool.

O álcool no estômago

A ação do álcool no estômago é extremamente perigosa, pois ele se torna incapaz de produzir o fluido digestivo natural em quantidade suficiente e também não consegue absorver os alimentos que pode digerir de forma imperfeita.

Uma condição marcada pela sensação de náusea, vazio, prostração e distensão será sempre enfrentada pelo alcoólatra. Isso resulta em aversão por comida e é provocado pelo desejo de mais bebida. Assim, é gerado um distúrbio permanente denominado dispepsia. Isso explica as dificuldades digestivas que normalmente acompanham uma ingestão excessiva de álcool.

Como o fígado é afetado?

As deteriorações orgânicas causadas pelo uso continuado de álcool são frequentemente de caráter fatal e o órgão que mais sofre alterações estruturais devido ao álcool é o fígado.

Normalmente, o fígado tem a capacidade de reter substâncias ativas em suas partes celulares. Em casos de envenenamento por vários compostos tóxicos, analisamos o fígado como se fosse o depósito central de tudo o que ingerimos e nosso organismo reconhece como “corpo estranho”.

É praticamente o mesmo em relação ao álcool.

O fígado de um alcoólatra nunca está livre da influência do álcool na saúde e, muitas vezes, está saturado dele. A minúscula estrutura membranosa ou capsular do fígado é afetada, impedindo a diálise adequada e a secreção livre. O fígado se torna grande devido à dilatação de seus vasos, à sobrecarga de matéria fluida e ao espessamento do tecido. Isso ocorre após a contração da membrana e o encolhimento de todo o órgão em suas partes celulares. Então, as partes inferiores do alcoólatra tornam-se hidrópicas devido à obstrução oferecida ao sangue que retorna pelas veias. A estrutura do fígado pode estar carregada de células gordurosas e sofrer o que é tecnicamente denominado “fígado gorduroso”.

Como os rins se deterioram?

Os rins também sofrem com o consumo excessivo de álcool.

Os vasos dos rins perdem elasticidade e poder de contração, as estruturas minúsculas neles passam por modificações gordurosas e a albumina do sangue passa facilmente por suas membranas. Isso resulta na perda de energia do corpo, como se o sangue estivesse acabando gradualmente.

Congestão dos pulmões

Outra influência do álcool na saúde é que ele relaxa os vasos dos pulmões facilmente, já que os pulmões estão mais expostos às flutuações do calor e do frio. Quando sujeitos aos efeitos de uma rápida variação da temperatura atmosférica, eles ficam facilmente congestionados.

Durante o inverno rigoroso, a congestão repentina e fatal dos pulmões afeta facilmente um alcoólatra.

O álcool enfraquece o coração?

O consumo de álcool afeta muito o coração.

A qualidade das estruturas membranares que cobrem e revestem o coração muda e se torna mais espessa, tornando-se cartilaginosa ou calcária. Em seguida, as válvulas perdem sua flexibilidade e o que é denominado distúrbio valvar torna-se permanente.

A estrutura das camadas do grande vaso sanguíneo que sai do coração compartilha das mesmas mudanças de estrutura, de modo que o vaso perde sua elasticidade e sua capacidade de alimentar o coração pelo recuo de sua distensão.

Novamente, a estrutura muscular do coração falha devido às mudanças degenerativas em seus tecidos. Os elementos da fibra muscular são substituídos por células gordurosas ou, se não forem substituídos, eles próprios são transferidos para uma textura muscular modificada na qual o poder de contração é bastante reduzido.

Os que sofrem com essas deteriorações orgânicas do órgão central e governante da circulação do sangue, muitas vezes, só percebem o prejuízo da influência do álcool na saúde quando o dano já está muito avançado.

Os sintomas iniciais são percebidos como cansaço, esforço excessivo, sono interrompido ou abstinência de alimentos por muito tempo. Eles sentem o que chamam de “afundamento”, mas sabem que o vinho ou algum outro estimulante irá imediatamente aliviar a sensação. Assim, eles procuram o alívio até que finalmente descobrem que o “remédio” falha.

O coração cansado, sobrecarregado e fiel não suportará mais, pois já percorreu seu curso e o governador do sistema cardiovascular falhará. A corrente transborda para os tecidos gradualmente, represando os cursos sob algum leve choque ou excesso de movimento, cessando totalmente.

Conclusão

E aí? Sei que deve estar pensando que isso ocorre para casos extremos, mas lembre-se que beber todos os finais de semana NÃO é considerado beber socialmente e mesmo para quem bebe “de vez em quando” considere o seguinte para entenda influência do álcool na saúde também o porquê de seus resultados nos treinos estão sendo prejudicados:

  1. A maneira como se alimenta no final de semana pode sim por a perder todo o esforço da semana;
  2. O álcool é reconhecido como uma substância estranha pelo seu organismo. Seres humanos não possuem uma enzima específica para digerir essa substância, sendo assim, seu corpo usa o glicogênio armazenado nos músculos e fígado para metabolizar o álcool, justo o glicogênio que é um dos principais combustíveis para que realize um treino com boa intensidade;
  3. O álcool promove maior liberação do hormônio estrogênio, dificultando a redução de gordura corporal e aumento de massa muscular.