Share, , Google Plus, Pinterest,

Imprimir

Posted in:

Tudo que Você Precisa Saber sobre Fisioterapia na Terceira Idade

Tudo que Você Precisa Saber sobre Fisioterapia na Terceira Idade
Gostou? Avalie!

O envelhecimento da população mundial é um dos grandes desafios a serem enfrentados no século XXI. Envelhecer sem praticar atividades físicas pode ser um grande problema para a saúde da pessoa. A fisioterapia na terceira idade entra nesse contexto, ajudando na saúde de pessoas com idade mais avançada.

Segundo os números de uma pesquisa feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2006, foi divulgado que, no mundo, uma pessoa em cada dez possui 60 anos de idade ou mais.

A estimativa é que em 2050 esta relação diminua pela metade, sendo de 1 para 5 pessoas com 60 anos de idade ou mais, em todo o mundo, e de 1 para 3 nos países desenvolvidos.

De acordo com o Censo Populacional de 2000, os brasileiros com 60 anos ou mais já somavam cerca de 14,5 milhões de indivíduos, representando 8.6% da população total.

Com isso, faz-se necessário realizar estudos que venham favorecer o bem estar biopsicossocial das pessoas na terceira idade, e assim, contribuir para a melhoria da qualidade de vida dessa população.

A Terceira Idade no Brasil

Presume-se que em 2025 o Brasil venha tornar-se a sexta maior população de idosos no mundo e a faixa etária acima de 80 anos é a que terá maior crescimento.

O aumento da idade no Brasil, normalmente é acompanhado de:

  • Modificações na Saúde do Indivíduo;
  • Doenças Crônicas;
  • Limitações Funcionais;
  • Incapacidades;
  • Desgaste Elevado.

Mas para fugir desse quadro e desfrutar um estilo de vida ativo, é necessário que a pessoa tenha cuidado, dando a devida atenção para sua aptidão física.

Tratamento fisioterapêutico e exercícios físicos são extremamente indicados para isso.

Benefícios da Fisioterapia na Terceira Idade

A fisioterapia é uma das profissões da área de saúde imprescindível para uma atenção ampla e integral ao idoso no sistema de saúde, uma vez que, pode atuar no âmbito da:

  • Atenção Primária;
  • Secundária;
  • Terciária da Saúde.

Melhorando:

  • Capacidade Funcional;
  • Prescrição de Medicamentos;
  • Qualidade de Vida do Indivíduo.

A fisioterapia por meio de orientações posturais e exercícios físicos globais específicos, educam a saúde do idoso e são medidas primárias na abordagem do envelhecimento motor. Além disso, a fisioterapia na terceira idade é muito importante para ajudar o idoso a ter equilíbrio de seu corpo.

Vale ressaltar também que o equilíbrio é um dos maiores fatores de risco na qualidade de vida do ser humano. Um idoso que consegue se equilibrar corretamente não apresentam problemas para realizar as atividades do dia a dia.

Perda de Funções Psicomotoras

Os idosos começam a perder funções psicomotoras quando param de fazer atividades complexas em seu dia a dia. Enquanto isso, as atividades comuns e que exigem menos esforço continuam sendo feitas, desacostumando o cérebro de movimentos mais complexos.

Segundo Papaléo Netto (2007), embora estas atividades não sejam essenciais para a independência, a capacidade de desempenhá-las pode contribuir para a manutenção de uma boa saúde física e mental.

Normalmente ao envelhecer as pessoas perdem a capacidade de detectar informação espacial que poderiam auxiliar no equilíbrio. Alguns pontos que são afetados e que impactam no equilíbrio:

  • Visão Periférica;
  • Em média, elas precisam de 3x mais contraste para ver alguns estímulos em baixa frequência;
  • Percepção de Profundidade.

Desta forma, a fisioterapia na terceira idade é essencial para manter a independência funcional por longos períodos.

A aplicabilidade da fisioterapia e suas modalidades atingem uma gama acentuada de disfunções músculo-esqueléticas frequentemente presentes em pacientes da terceira idade, sejam elas:

  • Disfunções Ortopédicas;
  • Reumáticas;
  • Neurológicas;
  • Cardiovasculares;
  • Geriátricas.

A fisioterapia é considerada uma intervenção não farmacológica que envolve várias técnicas de terapias físicas locais ou globais.

Os tratamentos podem ser divididos em nível de intensidade e em tratamentos passivos e ativos.

Tratamentos Passivos da Fisioterapia na Terceira Idade

Métodos de Condução (Calor e Frio)

Os métodos de condução apresentam vários benefícios, como:

  • Alívio da Dor;
  • Redução do Edema;
  • Aumento da Extensibilidade do Colágeno;
  • Diminuição do Espasmo Muscular;
  • Melhora da Contratilidade Muscular.

Calor:

  • Cera (Parafina);
  • Coxins e Compressas Térmicas (Hidrocolater);
  • Toalhas Quentes;
  • Banhos de Imersão Quente (Turbilhão);
  • Banhos de Contraste.

Frio:

  • Banhos de Imersão Frio;
  • Massagem com Gelo;
  • Compressas Geladas;
  • Toalhas Geladas;
  • Sprays Evaporadores.

Eletroterapia

Agentes Eletromagnéticos:

  • Diatermia por Microondas;
  • Diatermia por Ondas Curtas;
  • Laserterapia de Baixa Frequência;
  • Radiação Infravermelho;
  • Terapia por Radiação Ultravioleta.

A eletroterapia é a utilização da corrente elétrica com fins terapêuticos, como aquecimento profundo e superficial.

Ultrassom / Correntes de baixa frequência:

  • Estimulação Elétrica Neuromuscular e Muscular;
  • Estimulação Nervosa Elétrica Transcutânea (TENS);

Terapia Interferencial:

Massagem (Clássica, Shiatsu, Ayurvédica, Reflexiva, MTC, Rolfing)

Ela possibilita uma melhora nos:

  • Fluxo de Nutrientes;
  • Remoção dos Produtos Catabólicos e Metabólicos;
  • Estimulação do Processo de Cicatrização e Extensibilidade do Tecido Conjuntivo;
  • Resolução do Edema e Hematoma Crônico;
  • Alívio da Dor;
  • Facilitação da Atividade Muscular;
  • Aumento dos Movimentos Articulares;

Relaxamento

O relaxamento é um método de recondicionamento psicofisiológico, com varias técnicas, como:

  • Tai-Chi-Chuan;
  • Exercícios Ideoplásticos;
  • Exercícios Piscotônicos;
  • Calatonia.

Alongamento

O alongamento é muito importante, pois a falta dele leva ao encurtamento e retrações, causando à maioria dos desequilíbrios estáticos.

Tratamentos Ativos da Fisioterapia na Terceira Idade

Cinesioterapia

Os exercícios de fortalecimento para o sistema muscular representam um papel essencial na fisioterapia e na reabilitação. Esses exercícios são classificados segundo sua intensidade, em:

  • Exercícios Passivos;
  • Ativos;
  • Ativos-Resistidos.

Além disso, são classificados seguindo o tipo de contração:

  • Exercícios Isométricos;
  • Isotônicos;
  • Isocinéticos.

Técnicas Especiais

RPG

Abrange o trabalho das cadeias musculares e do “campo fechado”.

F. Souchar após ter contato com os estudos de Françoise Mezières, que foi a pioneira da observação global do aparelho locomotor, adequou os tratamentos cinesioterápicos dos distúrbios osteomioarticulares, posturais e estruturais.

Osteopatia

É uma terapia manipulativa aplicada para reduzir o quadro doloroso do corpo e aumentar a mobilidade, restaurando a capacidade funcional máxima dentro de uma postura balanceada.

Ginástica Holística

Trabalha os movimentos do corpo seguindo os princípios da coordenação motora (Princípios Mezeristas), a fim de despertar a consciência corporal e auto-suficiência do indivíduo.

Facilitação Neuromuscular Proprioceptiva

Nesse processo as reações do mecanismo neuromuscular são melhorados, através de estimulação dos proprioceptores.

A utilização de movimentos complexos é baseada nos princípios de estimulação máxima do aparelho neuromuscular com o auxílio adicional de movimentos diagonais e espirais.

Bobath/Treinamento de Marcha/Reações de Equilíbrio e Proteção.

Técnica desenvolvida por Dr. Karel e Bertha Bobath, essa técnica trata as desordens motoras causadas por lesões no sistema nervoso, utilizando respostas posturais automáticas, que induzem movimentos ativos e minimizam os padrões e posturas desordenadas nos pacientes.

Conclusão

A estimativa para o futuro é que a população mundial seja de 1 idoso para cada 3 pessoas em países desenvolvidos, ou seja, é extremamente importante investir em práticas para um envelhecimento saudável evitando problemas de saúde.

A prática da fisioterapia na terceira idade se faz fundamental para tratar e evitar possíveis doenças que são recorrentes em idosos, além de possibilitar uma maior independência funcional por longos períodos do idoso.

Os métodos fisioterápicos podem ser divididos em dois grupos de intensidade diferente, que são os tratamentos ativos e passivos.

Portanto, é necessário avaliar cada caso para decidir qual o tratamento que mais se enquadra com seu paciente.

Referencias Bibliográficas
BIASOLI, Maria Cristina.”TRATAMENTO FISIOTERÁPICO NA TERCEIRA IDADE”. 2007.http://biasolifisioterapia.com.br/publicacoes/Tratamento_fisioterapico.pdf .Acesso em: 01/10/2018.
TEIXEIRA, Luzimar. “SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA NA TERCEIRA IDADE”, 2011. http://www.luzimarteixeira.com.br/wp-content/uploads/2011/04/tapoioqualividaidososcompleto.pdf .Acesso em: 01/10/2018.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *