Share, , Google Plus, Pinterest,

Imprimir

Posted in:

Doenças Ocupacionais em Dentistas: A Importância da Prevenção

doencas-ocupacionais-capa
Doenças Ocupacionais em Dentistas: A Importância da Prevenção
Gostou? Avalie!

A odontologia impõe aos cirurgiões-dentistas fatores que são capazes de alterar as condições de trabalho do ponto de vista psico-fisiológico quanto organizacional podendo causar as doenças ocupacionais.

Tanto homens quanto mulheres dentistas apresentam doenças ocupacionais de origem musculoesquelética associadas ao trabalho em sedestação. Dentre as atividades laborais, a odontologia ganha destaque por ser uma atividade da saúde e que impõe aos profissionais vários fatores predisponentes a alterações sócio-psico-fisiológicos e organizacionais de seu trabalho.

A literatura internacional aborda que os dentistas  referem menos dores e desconforto do que as mulheres. As questões de saúde e organização relacionadas ao trabalho têm sido pesquisadas devido a patologias constatadas entre diversas categorias de trabalhadores.

Dentre estes fatores predisponentes a estas doenças ocupacionais em dentistas estão: a demanda de precisão e concentração, carga de trabalho psico-fisiológico e postural relacionados às horas trabalhadas e o manejo de elementos químicos e biológicos.

Como consequência desses fatores, observa-se a sobrecarga nos ombros e cervical proporcionados pelas posturas estáticas e posicionamento do profissional.  Esta sobrecarga pode desenvolver distúrbios ortopédicos e posturais sendo necessário variar as posturas e diminuir o trabalho estático, como prevenção de desordens musculoesqueléticas nos dentistas.

Doenças Ocupacionais Sofridas pelos Dentistas (DORT ou LER)

doencas-ocupacionais-1

As DORT (doenças osteoarticulares relacionadas ao trabalho) ou LER (Lesões por esforço repetitivo), são afecções de músculos, de tendões, de sinóvias, de nervos, de fáscias e de ligamentos, de formas isoladas ou combinadas, com ou sem degeneração de tecidos.

Estas doenças ocupacionais costumam atingir principalmente membros superiores, a região escapular e a região cervical. Tem origem ocupacional, decorrente do uso excessivo e repetitivo da musculatura e da manutenção de postura inadequada.

A coluna cervical e dorsal são as regiões que sofrem as principais sobrecargas, acarretando afecções ortopédicas. Além de sobrecarga de vasos sanguíneos, principalmente no retorno venoso ao coração.

Devido à presença de diversos sintomas concomitantes ou não como dor, parestesia, sensação de peso e de fadiga, geralmente, são causas de incapacidade laboral temporária ou permanente.

As DORT são consideradas um problema de saúde pública pela alta prevalência em várias profissões. A melhor forma de controle é através da prevenção. Os cirurgiões-dentistas estão no grupo de risco das LER/DORT.

As LER ou DORT são relacionadas como a segunda causa de morbidade na população adulta em diversos países, inclusive no Brasil.  Os cirurgiões-dentistas estão entre os profissionais mais acometidos por estas doenças, assim como digitadores, enfermeiros, secretários, laboratoristas e escritores.

Estas lesões são encontradas em dentistas por causa das características de suas atividades, por trabalhar frequentemente em posturas inadequadas, sem períodos de repouso e sob forte tensão emocional.

Atualmente, a odontologia tem sido considerada uma profissão estressante, comumente associada a danos à saúde. Está sujeita a vários riscos mecânicos: posturas de trabalho incorretas, movimentos repetitivos prolongados.

Fatores de Risco das DORT

doencas-ocupacionais-3

Dentre os fatores de risco deste tipo de doenças ocupacionais estão o frio, vibração, pressões mecânicas localizadas nos tecidos, grau de adequação do posto de trabalho a zona de atenção e a visão, posturas inadequadas, carga musculoesqueléticas, carga estática, invariabilidade da tarefa, exigência cognitivas, fatores organizacionais e psicossociais ligados ao trabalho e sem pausas necessárias entre um paciente e outro.

Fatores de risco associado ao aparecimento das desordens podem estar relacionadas ao ambiente físico, fatores biomecânicos (equipamento mobiliário do posto de trabalho), fatores organizacionais (forma de organização de trabalho) e os fatores psicossociais (ambiente psíquico social e relação no trabalho).

O assunto continua tendo um interesse crescente, mas a constatação é de um fenômeno antigo. Tornou-se um caso de saúde pública, devido ao aumento significativo de casos. Podendo levar o profissional à incapacitação temporária ou até mesmo permanente.

A maioria dos profissionais não tem conhecimento a respeito da doença e não conhecem os riscos que são sujeitos. Logo, são necessários estudos sobre este assunto, enfatizando que o lado preventivo é de fundamental importância nessas condições.

Doenças Ocupacionais (LERT/DORT) que Acometem Dentistas

doencas-ocupacionais-2

Dentre as doenças ocupacionais que mais acometem os dentistas podemos citar:

  1. Tendinite: Inflamação do tecido próprio dos tendões;
  2. Epicondilites lateral e medial: Provocadas por ruptura ou estiramento dos pontos de inserção dos músculos flexores ou extensores do carpo no cotovelo;
  3. Bursites: Inflamação da bursa (inflamação aguda ou crônica ou crônica do saco preenchido por líquido debaixo dos tendões;
  4. Tendinite do supra-espinhoso e bicipital;
  5. Síndrome do túnel do carpo e ulnar: Compressão do nervo mediano ao nível do carpo;
  6. Síndrome cervical: Degeneração do disco cervical.
  7. Síndrome do desfiladeiro torácico: compressão do plexo braquial em sua passagem chamado desfiladeiro torácico.
  8. Ombro Doloroso
  9. Hérnia discal
  10. Cervicobraquialgia

Dentistas do sexo feminino possuem mais desconforto e dores com maior concentração que homens. Com alta frequência de dores de cabeça, dores na cervical, ombros e coluna lombar. O absenteísmo está relacionado com dor torácica e lombar.

Homens sofrem menos desgaste e referem menos desconforto e dores do que as mulheres em geral. As dores lombares acometem tanto homens quanto mulheres, estas sofrem mais lesão espinhal e ficam mais tempo afastadas do trabalho.

Também se observa prevalência de acometimento na visão, membros superiores, de sintomas neuroperiféricos em longo prazo pela vibração devido a instrumentos usados.

Como Prevenir as Doenças Ocupacionais

doencas-ocupacionais-4

Os dentistas continuam se tornando vítimas dos LER/DORT por permanecerem por longo tempo na mesma posição para melhor visualizar o seu paciente causando má postura, tensões musculares e inflamações articulares.

A postura adotada pelo profissional, geralmente nos atendimentos é com a cervical e a torácica em flexão. O ombro em abdução, cotovelo em flexão. A lombar muitas vezes costuma ficar sem apoio. Além disso, realiza rotação de tronco, movimento frequente durante atendimentos no consultório odontológico. A maioria dos cirurgiões-dentistas ficam na mesma posição quando atendem seus pacientes.

Estes profissionais devem buscar se organizar no trabalho, observando as normas ergonômicas adequadas, proporcionando maior conforto e melhorando assim sua qualidade de trabalho.

Além disso, o profissional também deve adotar um estilo de vida com atividades físicas, evitar o sedentarismo, realizar correções posturais e realizar atitudes que colaborem com uma vida mais saudável.

Para a prevenção de doenças ocupacionais é necessário conhecer dois pontos, uma a escolha do equipamento e outro estão relacionados à ergonomia correta da posição de trabalho do profissional.

Importância da Prevenção

doencas-ocupacionais-9

A palavra prevenção se refere ao cuidado, ou ainda, eliminação das causas de algum evento antes que ele aconteça. Prevenir lesões osteomusculares relacionadas ao trabalho consiste em preservar a estrutura física do trabalhador.

A atividade física durante o expediente de trabalho tem importante tarefa na prevenção das doenças ocupacionais.

O bom estado físico do trabalhador garante eficácia e eficiência, além de diminuir os riscos de invalidez decorrente do ofício ou de se aposentarem precocemente devido as doenças degenerativas.

A ginástica laboral por si só não traz efeitos mágicos na solução das doenças ocupacionais, pode trazer benefícios psicológicos e físicos, mas se a mesma for aplicada individualmente com acompanhamentos pré e pós exercícios.

A atividade física tem um papel fundamental na melhoria da qualidade de vida, independentemente da área de atuação do trabalhador.

Toda e qualquer atividade física devidamente aplicada é vantajosa. A prevenção do sedentarismo e as doenças cardiovasculares já seriam motivos suficientes para afirmar que a ginástica laboral sob caráter de atividade física, produz uma melhor qualidade de vida.

No âmbito empresarial pode aumentar o desempenho e da produtividade. O Pilates tem inúmeros benefícios, prevenindo e diminuindo dores, principalmente para um profissional que fica horas em uma postura desconfortável.

Ergonomia e Orientações

doencas-ocupacionais-5

Algumas regras básicas da ergonomia:

  • O corpo deve trabalhar com torque zero;
  • Escolha de melhor postura para se trabalhar de acordo com a exigência da tarefa.
  • Bancadas de trabalho devem ser estruturadas contato que o corpo trabalhe na posição vertical, sem curvar o tronco e evitar a elevação dos membros superiores.

Orientações para melhorar a dor e a postura dos dentistas:

  • Controle postural: Quanto melhor a estabilização postural/proximal, melhor a mobilidade distal/periférica.
  • Manutenção da postura durante os procedimentos.
  • Melhora da destreza manual com treino combinado de exercícios aeróbios e anaeróbicos.
  • Correção da postura e ergonomia de trabalho.
  • Correções de vícios e manias posturais. Ajuste de equipamentos.

Para a prevenção de doenças ocupacionais é necessário conhecer dois pontos, uma a escolha do equipamento e outro estão relacionados à ergonomia correta da posição de trabalho do profissional.

A Prática de Atividade Física

doencas-ocupacionais-6

São imprescindíveis a realização de exercícios dentre estes:

  • Exercícios isométricos para fortalecimento de músculos profundos da coluna.
  • Pilates, musculação, dança, caminhada, corrida, tênis, natação e bike.
  • Realização de exercícios com as mãos durante o dia, exceto se a dor agrava com o exercício.
  • Durante a jornada de trabalho levantar de hora em hora e realizar caminhada de 1 min.
  • Procurar um fisioterapeuta quanto perceber que estas dores estão atrapalhando a jornada.

A ginástica laboral também é indicada para os cirurgiões dentistas. Esta ginástica consiste no conjunto de alongamentos e exercícios físicos orientados durante o horário de expediente.

A ginástica laboral e a ergonomia vêm trazendo muito benefícios aos trabalhadores quando inseridos no mercado de trabalho. As pausas entre um paciente e outro se tornam eficientes para prevenção das patologias relacionadas ao grupo LER/DORT.

Quando os profissionais são motivados e satisfeitos, estarão também desenvolvendo o seu trabalho com mais qualidade, conciliando o círculo de satisfação completa com a carreira escolhida.  Existe a necessidade de programas de prevenção contra LER/DORTs, onde cuidados biomecânicos, como o estresse e o sedentarismo são de grande importância.

A ginástica laboral apresenta benefícios primários ao trabalhador na prevenção de doenças ocupacionais, estando, porém, interligado a um programa mais personalizado, associado à melhorias ergonômicas e a participação voluntária do funcionário na terapia. A ginástica laboral é uma alternativa eficaz de prevenção às doenças ocupacionais.

Papel do Fisioterapeuta no Tratamento

doencas-ocupacionais-7

A qualidade de vida a partir do terceiro milênio tornou-se um objetivo a ser alcançado pelo homem seguindo as diretrizes da harmonia corporal e a inter-relação entre os âmbitos profissional, social, fisiológico, emocional e espiritual.

A saúde é um resultado de um equilíbrio dinâmico vital. A fadiga por conta de longos períodos de trabalho sem uma atividade de pausa, pode acarretar algias e espasmos musculares.

Diante dos casos de diagnósticos de LER/DORT, a fisioterapia tem tido um lugar de destaque em vários segmentos empresários através de programas terapêuticos preventivos sendo uma alternativa de tratamento e prevenção.

A ginástica laboral é um desses programas fisioterápicos que busca aliviar a tensão causada pela atividade rotineira dos trabalhadores e que pode ser praticada antes, durante e/ou após o horário do expediente, visando pessoais no trabalho. Reduzindo então os impactos do sedentarismo e promove o convívio entre os trabalhadores.

A ginástica laboral deve ser realizada durante as pausas obrigatórias e objetiva diminuir a instalação de vícios de postura, em face em que o indivíduo é obrigado a permanecer durante suas atividades habituais.

Exercícios que Podem ser Realizados no Consultório

doencas-ocupacionais-8

A postura adequada tem por objetivo um trabalho ordenado com mínimo de perda de tempo e energia e com máximo de precisão.

A troca de um movimento maior por um menor diminui o tempo obrigatório, aumenta a concentração, diminui a fadiga e melhora o rendimento.

Fatores como a dificuldade de visualização do campo operatório e vício postural, são aspectos causais relacionados à posição de trabalho peculiar, concentrando esforço físico em um único campo de trabalho, assim o profissional inclina a coluna lateralmente, além de realizar flexões e extensões.

O uso abusivo destes movimentos pode provocar defeitos posturais, envolvendo várias síndromes e levando a fadiga.

O combate ao estresse, o ambiente de trabalho adaptado ergonomicamente e o trabalhador preparado para as solicitações musculares diárias refletirá numa boa proposta de vida, onde a prevenção é de suma importância nestas atividades. A depender que a prevenção é a melhor alternativa para se obter a saúde estável.

Conclusão

doencas-ocupacionais-10

Muitos profissionais buscam ajuda quando a disfunção já está instalada. Nos dentistas, estas doenças têm como causa a postura incorreta e/ou pela repetição dos movimentos, assim como pela posição estática sem apoio de membros superiores e articulações fora da zona neutra.

A pressão psicológica e o tempo de repouso insatisfatório são citados como fatores agravantes. Infelizmente, não tem como existir um consultório adequado, onde o dentista não assuma posição de risco de articulações.

Com os exercícios aplicados para o combate das doenças ocupacionais para dentistas consegue-se fortalecer e condicionar grupos musculares importantes para estabilizar a coluna lombar e cervical, também cintura escapular e membros superiores.

Prevenção com certeza é a melhor escolha, com estes exercícios é possível obter equilíbrio muscular e o condicionamento que o corpo precisa. Mesmo assumindo uma postura inadequada, uma coluna estável, musculatura forte e flexível os dentistas podem lidar melhor com situações extremas.

Referências

A LER E DORT em cirurgiões dentistas e a importância ginástica laboral para esses profissionais. Disponível em HTTP://interfisio.com.br/a-ler-e-dort em cirurgiões dentistas. Acesso em 20 de fev.de 2014.

GARBIN, I; ARCIERI, M; FAGUNDES,G; SANTOS,R. Ginástica laboral como forma de prevenção a lesões por esforços repetitivos. Projeto de extensão ginástica laboral. p – 6-7 ,2008

PEREIRA,E. 10 Exercícios de Pilates para dentistas: Saiba como Método pode ajudar. Disponível em blogpilates.com.br/pilates-para-dentistas-2. Acesso 14 de março de 2017

SOUZA, B.CC. Jóia LC. Influência de um programa de ginástica laboral na promoção da qualidade de vida dos funcionários do departamento da faculdade UNIRG GURUPI-TO. Disponível em HTTP://interfisio.com.br. Acesso 13 de setembro de 2017

SOUZA,de C.; JÓIA,C. Relação entre ginástica laboral e prevenção de doenças ocupacionais:um estudo teórico. Revista Digital de Pesquisa 2006.R, p- 3-5,2006.

Written by Adriana Aguiar

Adriana Aguiar

Fisioterapeuta. Graduada pela UCSal. Pós graduada em Fisioterapia Neurofuncional pela UGF. Experiência de 13 anos nas áreas de ortopedia, hidroterapia, neurologia e geriatria em clínicas, academias e domicílios. Atuação em atendimento domiciliar e consultoria.
Possui habilitação nos métodos Bad Ragaz, Halliwick, capacitação em drenagem linfática manual, massoterapia e cursa formação em estética.
www.instagram.com/adriaguiarfisio

2 posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *