Junte-se a mais de 150.000 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade!

Qual o seu melhor email?

Quando um paciente chega com dor miofascial, o tratamento recomendado é: “o mais eficiente possível”. Isso porque precisamos eliminar a dor que o paciente está sentido imediatamente. Através da experiência profissional, o fisioterapeuta busca rapidamente técnicas de analgia, como por exemplo: eletroestimulação, TENS e ultrassom.

Mas a analgesia promove o mascaramento da dor. Assim não estamos eliminando verdadeiramente a algia do paciente. É importante ressaltar que uma dor local ou referida, são características de trigger points e tender points. Estes que estão presentes na dor miofascial.

O fisioterapeuta que não sabe palpar e reconhecer os sinais clínicos da dor miofascial, nunca irá trata-la. É preciso priorizar a desativação dos trigger points. Caso contrário, o objetivo principal do tratamento: “eliminar a dor do paciente”, não será atingido. Através de evidências científicas e experiência profissional, vejo que Dry Needling é a técnica que melhor trata o ponto gatilho e consequentemente a síndrome miofascial.

Quer saber como tratar de forma eficiente a dor miofascial de seus pacientes? Então continue lendo e confira!

Evidências cientificas sobre o Dry Needling

dor-miofascial-2

Existe uma série de evidências publicadas em inglês e português. Realizando uma busca rápida através da Pubmed e LILACS, é possível investigar relatos desde 1996 sobre o tratamento de agulhamento a seco na dor miofascial.

As aplicações mais comuns para o agulhamento a seco nestes artigos são:

  • Pontos gatilhos
  • Articulação temporomandibular
  • Aplicações especificas e superficiais nos músculos: pterigoide, digástrico e temporal

É importante ressaltar que a aplicação na musculatura facial é onde se concentra a maior base dos artigos científicos sobre Dry Needling. Isso porque a dor miofascial está associada com quadro álgico exacerbado desta região. Por isso, é comum algumas pessoas confundirem uma dor miofascial do sistema mastigatório, com uma dor odontológica.

Para diferenciar uma dor odontológica de um quadro álgico mastigatório, é preciso palpar a região. A palpação é feita por um profissional da área do movimento.

O melhor tratamento para tensão muscular do sistema mastigatório é a liberação dos pontos gatilhos. A liberação pode ser feita pela digito-pressão ou técnica de Jones, isso depende da sensibilidade do fisioterapeuta para com o paciente, ou seja, entender o que mais adapta a ele no momento.

Mas posso dizer o agulhamento consegue fazer o mesmo tipo de liberação.

O que é agulhamento a seco?

O agulhamento a seco é uma técnica fisioterapêutica regulamenta pelo COFFITO – Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional. É uma técnica específica para os músculos, principalmente para liberação dos pontos gatilhos ou trigger points.

A técnica também conhecida como Dry Needling, é um método evasivo e consiste na inserção de agulhas sistêmicas na musculatura acometida pela síndrome miofascial, por exemplo.

Já existem estudos que evidenciam os resultados da técnica na liberação muscular desde 1996.

Lembrando que a aplicação, é feita por profissionais capacitados, ou seja, precisam de uma certificação do Curso de Dry Needling. Existem cursos na modalidade online e com uma carga horária rigorosa que evidenciam a prática da técnica e a revisão da anatomia. Também existem cursos presenciais para fisioterapeutas e acadêmicos a partir do sexto semestre.

Agulhamento a seco é diferente da acupuntura?

dor-miofascial-4

A acupuntura é uma técnica chinesa e tem como base os princípios orientais sobre a energia (yin e yang), diferente do agulhamento a seco que é uma técnica ocidental, baseada somente do sistema neurofisiológico.

Assim enquanto a acupuntura trata o órgão através do agulhamento da musculatura, o agulhamento a seco, trata o musculo somente. Essa é uma comparação que ilustra a real diferença real entre as duas técnicas. 

Sabemos que em 1960 a técnica do agulhamento a seco foi relatada pela Dra. Janet Travel. A Dra. Travel é a grande responsável pelo desenvolvimento do Dry Needling, como estudiosa do sistema musculoesquelético, se especializou no tratamento do trigger point. Toda pratica clínica da técnica do agulhamento a seco, baseia-se no princípio de regeneração, criado por Janet Travel.

O Dry Needling consegue ser combinado com técnicas manipulativas, por exemplo a quiropraxia. Também é possível combinar o agulhamento com a eletroestimulação. Existem protocolos prontos para:

  • Ciatalgia do quadril, sacroileite, hérnia de disco, disfunções do manguito rotador, fascite plantar e neuroma de Morton.
  • Os protocolos de agulhamento associados com a reabilitação do joelho também são comuns. E são utilizados no LCM, LCL e nas lesões patelares.

Objetivo da técnica

O objetivo principal é eliminar o trigger point e os tender points. Os tender points são pontos presentes na fibromialgia que caracterizam por serem pontos sensíveis dos músculos, tendões, bursas e coxim gorduroso. Enquanto os trigger points são pontos sensíveis somente da musculatura.

Um trigger point pode causar problemas severos no sistema muscular e comprometer o sistema locomotor. Sabemos que eles estão diretamente relacionados com as patologias abaixo:

  • Enxaqueca
  • Torcicolo
  • Tendinite
  • Lombalgia
  • Nervo Ciático (Quando provocado por trigger points)
  • Fibromialgia

A dor é um grande problema do paciente, quando pensamos em dor, pensamos em um sinal ou um alerta de que algo está errado no corpo humano. A dor é a manifestação de uma agressão ao corpo, mas também funciona como mecanismo de defesa (chamar atenção).

A digitopressão é a forma mais eficiente de palpar uma musculatura e sentir os pontos doloridos. A classificação de Smith, localiza 18 pontos para tender points, sendo que estes 18 pontos são os locais mais comuns para encontramos tender point no corpo humano.

Todos os pontos podem ser palpados pelo fisioterapeuta. O diagnóstico da fibromialgia baseia-se nesta avaliação de 18 tender points. Assim, quando encontramos mais de 11 pontos doloridos, o resultado será positivo para fibromialgia.

O que causa a dor miofascial?

dor-miofascial-6

A dor miofascial é causada pela fraqueza muscular, irritação do local, desequilíbrio da musculatura, incoordenação motora muscular e sinérgica. 

Qual o mecanismo de ação do agulhamento?

Para diminuição da dor e da tensão muscular, é preciso conhecer a fisiologia do sistema musculoesquelético. Ou seja, como se forma um ponto gatilho e assim entenderemos como elimina-lo.

Um ponto gatilho é formado através de agrupamentos locais e segmentares. Na palpação um ponto gatilho possui a forma de um nódulo. Somente um músculo com espasmo apresenta nódulos, isso porque os motoneuronios Alfa (responsáveis por inervar as fibras musculares), se concentram na hiperestimulação deste grupo muscular. Por isso, forma-se uma banda de tensão muscular, ou seja os famosos nódulos das fibras musculares. O mecanismo de ação do agulhamento será na liberação desta banda de tensão.

Como liberar o ponto gatilho?

Existem 3 fatores que são os responsáveis pela formação do ponto gatilho. A acetilcolina liberada, o encurtamento do sarcômero e a liberação de substância inflamatória. A acetilcolina quando aumentada causa a tensão da fibra muscular.

Como uma fibra tensa temos sintomas como: isquemia e hipóxia. Quando a isquemia e a hipóxia s e manifestam, sustâncias algogênicas são liberadas no corpo humano. Porém as substâncias algogênicas causam uma crise energética. Ou seja, existirão mais contrações das fibras musculares, pois o algogênico ajuda a liberar mais acetilcolina.

Quando olhamos para esse fluxo, estamos observando um ciclo vicioso. Desse modo, os nódulos nunca serão desativados fisiologicamente. Por isso a importância da desativação ou liberação do ponto gatilho.

Quando a agulha é inserida no musculo, esta será a responsável por destruir as placas motoras. Destruindo uma placa motora, temos uma desenervação do axônio distal. E no período de 7 a 10 dias essas fibras se regeneram. Com fibras regeneradas, as placas motoras que antes eram afetadas pela liberação da acetilcolina em excesso, não serão mais afetas pela hiperativação das placas motoras. Ou seja, não tem mais dor!

O agulhamento a seco tem um efeito local na fibra e desativa o ponto instantaneamente. Não existem riscos de cicatrização externa, já que a regeneração acontece no sistema muscular. Outro efeito da técnica é ajudar no alongamento das fibras musculares, nos filamentos das fibras (actina e miosina). Estes filamentos não serão mais sobrepostos, assim não teremos a formação do nódulo. 

Contraindicações

dor-miofascial-8

Existem contraindicações absolutas, ou seja, aquelas que não podemos de maneira alguma realizar no paciente, como:

  • Linfoedema
  • Paciente em estado de urgência
  • Paciente com fobia ou medo de agulha
  • Paciente em estado insciência
  • Paciente com confusão mental

As contraindicações relativas são:

  • Epilepsia
  • Alergia a metal
  • Gravidez
  • Crianças
  • Distúrbio vascular
  • Anticoagulante

Conclusão

Por fim, o Dry Needling é a técnica adequada para diminuição da atividade elétrica excessiva da fibra muscular. Através dela destruímos o mecanismo que provoca a dor miofascial. O agulhamento ajuda na despolarização rápida das fibras musculares.

Por isso, a técnica é efetiva quando aplicada pelo fisioterapeuta pois age no problema real do paciente. Por experiência pessoal, posso dizer que uso agulhamento a seco associado ao meu tratamento fisioterapêutico e isso acelerou em 80% os tratamentos dos meus pacientes.

INSCRIÇÕES ABERTAS

Curso Online do Movimento Inteligente