Share, , Google Plus, Pinterest,

Imprimir

Posted in:

A Influência da Postura Corporal na Qualidade de Vida

Postura Corporal
A Influência da Postura Corporal na Qualidade de Vida
Gostou? Avalie!

Na literatura o conceito de Postura Corporal (PC) é abordado por diversos autores como o posicionamento dos segmentos corporais no espaço, dependente dos reflexos miotático, labiríntico, epitelial e visual para que haja a menor sobrecarga possível no indivíduo, evitando mecanismos de fadiga. A PC também está relacionada às adaptações neurais e musculoesqueléticas durante os movimentos, fragmentando a definição em Postura Corporal Estática (PCE) e Postura Corporal Dinâmica (PCD).

As características individuais e fatores extrínsecos influenciam de maneira significativa na postura corporal, tais como a personalidade, gênero, idade, etnia, atividades de vida diária, ambiente, temperatura e até mesmo a saúde mental.

O desenvolvimento neuropsicomotor e o processo evolutivo da espécie humana são determinantes de suas características posturais, contribuindo para a posição bípede, que se opõe à força gravitacional.

O equilíbrio da postura corporal é um processo complexo, submetido ao funcionamento dos sistemas vestibular, visual, do sistema nervoso central e periférico, bem como das respostas adequadas do sistema musculoesquelético aos estímulos sensoriais.

Estas respostas se relacionam com a integridade da amplitude de movimento (flexibilidade), força muscular e propriocepção. Como estratégia biomecânica de manutenção do equilíbrio, o indivíduo busca sustentar seu centro de gravidade no interior da sua base de apoio utilizando todas as atribuições descritas.

Principais Causadores dos Problemas de Coluna e Postura

Hérnia de Disco

Entre os fatores que desencadeiam alterações posturais, que muitas vezes apresentam características irreversíveis, destacam-se posicionamentos incorretos, além da alta sobrecarga no ambiente de trabalho e durante as atividades domiciliares, uma vez que as posturas ideais para execução das tarefas normalmente não são respeitadas. Os indivíduos que são submetidos a uma sobrecarga superior ao limite de sua massa corporal e que não seguem os critérios de ergonomia podem sofrer lesões graves.

É importante ressaltar que diversas condições clínicas e doenças, além dos maus hábitos na vida diária, podem cursar com má postura. Alguns exemplos são descritos nos tópicos abaixo.

Hérnias Discais

As hérnias discais são condições de deslocamento do núcleo pulposo (estrutura central do disco intervertebral) que causam uma compressão das raízes nervosas ou da própria medula espinhal, subdividindo-se em:
a) Hérnias protrusas, nas quais o disco intervertebral se alarga, com preservação do núcleo pulposo na região central;
b) Hérnias extrusas, nas quais o ânulo fibroso se rompe e o núcleo pulposo de fato se desloca do meio interno para o externo do disco;
c) Hérnias com sequestro, caracterizadas pela migração do núcleo pulposo para o interior do canal medular, sendo a condição mais grave entre todas as subdivisões existentes.

Na maior parte das ocasiões o paciente busca a postura antálgica, ou seja, aquela que irá minimizar o quadro álgico e gerar mais conforto, mas este tipo de posicionamento não é favorável a longo prazo, pois provoca contraturas musculares e deformidades de difícil tratamento, quando a causa do quadro álgico não é tratada precocemente.

Espondilólise

Definida como alterações estruturais na coluna vertebral, que geralmente acometem as lordoses cervical e lombar. A localização se deve ao fato de as lordoses representarem as regiões de maior mobilidade.

A idade e os maus hábitos posturais são fatores de risco para o desenvolvimento desta condição clínica, e a formação de osteófitos – estruturas ósseas indesejáveis formadas através da lei de Wolff – é uma das consequências tratáveis, porém com impossibilidade de reversão.

Pode levar à protrusão discal, sobrecarregando outras regiões da coluna, causando desta forma radiculopatias ou mielopatias. O desfecho deste processo também são as posturas antálgicas.

Espondilolistese

Definida pelo deslizamento anterior do corpo de uma vértebra sobre a outra. A espondilolistese traumática é uma condição mais rara, e se dá na coluna lombar em indivíduos adultos, manifestando no paciente sintomas como fraqueza muscular e redução da Amplitude de Movimento (ADM). A forma não-traumática é causada por processos degenerativos e, entre eles, a má postura está inserida.

Fraqueza Muscular de Tronco – Flacidez Abdominal

O sedentarismo e a obesidade contribuem para o enfraquecimento da musculatura estabilizadora da coluna vertebral. O centro de gravidade é intimamente dependente do equilíbrio entre agonistas e antagonistas dos movimentos de tronco. Quando o desequilíbrio muscular desloca o centro de gravidade em qualquer sentido e/ou direção, isso acarretará mudanças na postura corporal do paciente.

Espondilite Anquilosante

Doença inflamatória dos tecidos conjuntivos, atinge diversas articulações e faz com que o paciente assuma uma postura fletida, conhecida como “Postura de Esquiador”.

Doenças Neurológicas

O Sistema Nervoso Central e periférico participam do controle postural, e lesões em suas estruturas vão causar diferentes resultados nas articulações. Isso se deve às funções das vias do Sistema Nervoso, ao funcionamento do cerebelo, do tronco encefálico, do córtex motor, e dos nervos periféricos de modo geral.

São exemplos de doenças neurológicas que prejudicam a postura:

a) Parkinson;
b) Doença de Alzheimer;
c) Esclerose Múltipla;
d) Esclerose Lateral Amiotrófica;
e) Distrofia Muscular de Duchenne;
f) Neuropatias periféricas em geral;

Problemas e Consequências de uma Postura Incorreta

Postura Corporal

Os vícios posturais e/ou doenças que causam posturas inadequadas, se não tratados, irão promover processos degenerativos articulares, provocar erosões ósseas, desenvolver osteófitos e gerar dor crônica nos pacientes acometidos. A formação de contraturas musculares, pontos-gatilho, déficit de equilíbrio e propriocepção, também podem ser apontados como consequências da postura corporal incorreta.

Dores na Coluna

A lombalgia inespecífica é um quadro clínico de alta prevalência na sociedade e está associada a características biológicas, psicológicas e sociais, como descrito anteriormente. Como maus hábitos posturais sofrem influência de todas estas características citadas, eventualmente podem ser os causadores de quadro álgico não somente na coluna, como também nas demais regiões do corpo.

Mau Funcionamento dos Órgãos Internos

O sistema renal, respiratório e gastrointestinal são três exemplos de conjuntos de órgãos que podem ser prejudicados pela má postura. Quanto ao sistema respiratório especificamente, o mau posicionamento do tronco pode reduzir expressivamente a expansibilidade pulmonar (complacência), dificultando a mobilização de ar para a parte interna e externa dos pulmões.

Já o sistema gastrointestinal não realiza os movimentos da peristalse (propulsão e mistura) adequadamente, por falta de espaço. Gastrites, esofagites, refluxo, hérnias e constipação intestinal são consequências comuns de uma postura corporal incorreta.

Deformações na Coluna Vertebral

Analisando os planos de movimento (sagital, coronal e transversal), constata-se que a coluna se distribui de maneira distinta, e esta distribuição tem um propósito bem definido. No plano sagital, é possível observar lordoses (cervical e lombar) e cifoses (torácica e sacro-coccígea).

As lordoses têm como função gerar diferentes graus de liberdade para que a coluna se movimente, enquanto as cifoses são conjuntos de vértebras que formam uma convexidade posterior, com a função de estabilizar a coluna. Alterações nas curvaturas do plano sagital são denominadas retificações, hiperlordoses e hipercifoses.

No plano coronal o que se espera é uma coluna em linha reta, ou com pequenos graus de inclinação entre as vértebras. Caso haja uma inclinação muito significativa, pode-se classificar o fenômeno como alteração postural e, neste caso, é chamada de escoliose.

Existem testes clínicos que conduzem o profissional ao diagnóstico da última, sendo os principais os ângulos de Cobb e Fergusson, bem como identificação de gibosidades em flexão anterior de tronco. As rotações vertebrais relacionam-se com o plano transversal, e aparecem com frequência juntamente com as inclinações laterais (escolioses).

Atividades Físicas que Auxiliam na Postura Corporal

Yoga

Como a postura é dependente de uma abordagem biopsicossocial, a equipe interdisciplinar se faz necessária para corrigir todas as injúrias e problemas relacionados a este aspecto. Não há eficácia em um tratamento exclusivamente farmacológico ou cinesioterapêutico. O importante é que os profissionais de saúde ajam em todos os fatores envolvidos com a postura corporal na busca por resultados satisfatórios.

Yoga

 Técnica que envolve flexibilidade, equilíbrio e concentração. As posturas adotadas neste procedimento são capazes de mobilizar grande parte das articulações, estimulando a produção do líquido sinovial e proporcionando relaxamento muscular. Haja vista a necessidade de atenção por parte do aluno/paciente a cada detalhe dos movimentos executados, as sessões podem promover um aumento da propriocepção e do equilíbrio, que por sua vez são essenciais para manutenção de uma boa postura corporal.

Pilates

Joseph Humbertus Pilates, idealizador do método, uniu diversas modalidades esportivas e de tratamento para elaboração dos exercícios e dos princípios básicos a serem seguidos durante a sua execução. Além de todas as características da Yoga, o Método Pilates ainda conta com uma contração isométrica do “core”, que é responsável por aumentar ainda mais a qualidade da PCE e PCD.

Os aparelhos foram desenvolvidos com intuito de facilitar diferentes posturas e trabalhar o corpo nos mais variados planos de movimento, agregando exercícios de alongamento, fortalecimento, coordenação motora, equilíbrio, propriocepção e de resistência.

Reeducação Postural Global

Técnica elaborada por Philippe Emmanuel Souchard, engloba posturas que trabalham as cadeias musculares, com intuito de promover o equilíbrio de fáscias e curva comprimento-tensão. Parte do princípio de que um músculo com encurtamento cria compensações em músculos de outras áreas.

Preconiza a aderência a posturas específicas para alongar as cadeias, sendo considerado procedimento de longa duração, devendo o paciente manter-se em cada postura por pelo menos 15 minutos. As cadeias musculares são compostas por musculatura gravitacional que atua de forma sinérgica dentro da mesma cadeia.

Alongar apenas um segmento destas cadeias não proporcionaria ao paciente uma melhora tão significativa, quando esta conduta é comparada com um alongamento que envolve vários grupos musculares de função comum.

Como os Exercícios para a Postura Ajudam a Combater as Dores na Coluna

Caso uma alteração postural esteja associada à compressão de raízes nervosas, contraturas musculares, lubrificação articular escassa e disfunções viscerais, os exercícios de correção (Pilates, Yoga, RPG, cinesioterapia) poderão corrigir parcialmente ou totalmente todas estas condições, uma vez que a postura corporal incorreta pode ser causa isolada de todas as referidas condições.

A Importância do Alongamento nos Exercícios para a Postura

A postura mantida por tempo prolongado, por mais alinhada que esteja, não traz nenhum benefício. Modificações posturais ao longo do dia devem acontecer, e para que a maioria das posições assumidas seja de qualidade, os músculos e articulações devem possuir adequada ADM.

O alongamento estático, balístico e através da técnica de Facilitação Neuromuscular Proprioceptiva são exemplos de procedimentos que aumentam a flexibilidade e ampliam as variações posturais. Procurar a simetria entre os segmentos é fundamental neste caso, portanto, é de suma importância uma avaliação da postura corporal completa e com a utilização dos devidos acessórios (goniômetro, fita métrica, entre outros).

Os Melhores Exercícios para Postura Extensão e Inclinação em Y

Exercícios para Postura

Exercício de extensão é executado em decúbito ventral, com os membros superiores formando um “Y”. Paciente é orientado a realizar uma extensão da porção superior do tronco, mantendo a pelve e o quadril apoiados na superfície. O exercício pode ser isotônico ou isométrico, dependendo do tipo de fibra muscular e fatores individuais dos alunos/pacientes. Já a inclinação é realizada em decúbito lateral, no equipamento “Ladder Barrel” ou em uma “Fitball”, para melhor encaixe das estruturas laterais do tronco e maior conforto. Neste caso o paciente é orientado a inclinar lateralmente o tronco.

Superman de Joelhos

Inicialmente, o paciente deve se posicionar em quatro apoios, de preferência com as mãos apoiadas levemente a frente dos ombros de forma paralela. Os joelhos se apoiam na mesma linha do quadril. O profissional conduz o paciente a realizar uma contração do abdômen, para facilitar o alinhamento da coluna vertebral.

Em seguida, um dos membros superiores se eleva e se estende anteriormente, enquanto o membro inferior contralateral também realiza extensão e elevação. O objetivo é gerar instabilidade postural e acionar as reações do organismo de endireitamento e equilíbrio.

Exercícios para Corrigir a Postura – Hipercifose

Baseando-se na cinesioterapia, exercícios que proporcionem extensão da coluna globalmente são os que vão diminuir as curvas patológicas em região torácica. A cifose deve sempre existir, pois é ela quem estabiliza a coluna. Entretanto, as hipercifoses são consideradas alterações posturais e precisam de tratamento. Em todos os casos, o fortalecimento do “core” é descrito na literatura como uma das opções primárias para correção de desvios posturais.

Exercícios para Corrigir a Postura na Academia

A musculação é uma excelente ferramenta para estabilização postural, caso seja acompanhada de adequada orientação. Os exercícios de fortalecimento de tronco, membros superiores e membros inferiores podem favorecer o desenvolvimento de uma boa postura, o que dependerá da frequência dos exercícios (número de séries e repetições) e sobrecarga (porcentagem da carga obtida no teste de uma repetição máxima).

As fibras musculares tipo I, muito presentes na musculatura estabilizadora da coluna, devem ser fortalecidas com exercícios de resistência, priorizando a frequência e minimizando as cargas. A contração do “core” durante os exercícios anaeróbicos, mesmo com alta sobrecarga, também é uma boa opção para melhorar a qualidade dos movimentos durante os treinos e até mesmo nas atividades de vida diária.

O grande desafio de muitos profissionais é a convicção de que o aluno/paciente está de fato contraindo os músculos estabilizadores. Esta tarefa depende fortemente da capacidade cognitiva e da concentração de quem a realiza.

Deste modo, é necessário que o educador físico e o fisioterapeuta inseridos neste ambiente sejam preparados para orientar os indivíduos para que os mesmos consigam realizar o movimento correto.

Equipamentos e Acessórios que podem ser Utilizados Durante os Exercícios para a Postura

A criatividade é uma característica que contribui com os procedimentos fisioterapêuticos, e para correção postural de diferentes alterações muitas vezes faz-se necessário emprego de acessórios e equipamentos. Entre eles podem ser citados:
a) macas adaptadas;
b) bolas suíças ou Fitballs;
c) faixas elásticas;
d) órteses em geral;
e) acessórios para bandagens funcionais;
f) equipamentos utilizados no Método Pilates (Step Chair, Ladder Barrel, Cadillac e Reformer);
g) bastões;
h) plataformas de equilíbrio.

Reabilitação Virtual

Atualmente têm sido utilizadas plataformas eletrônicas como ferramentas para reabilitação virtual na área da fisioterapia, considerando o exemplo do Nintendo Wiifit. A abordagem da reabilitação virtual com o uso desta plataforma tem mostrado resultados satisfatórios em pacientes com variadas limitações funcionais, principalmente pela ótima adesão do indivíduo ao tratamento.

O Kinect Sensor é outra alternativa neste contexto, e capta os movimentos do indivíduo e reproduz no televisor. O feedback visual, proprioceptivo, e o treino de equilíbrio podem melhorar a postura corporal, já que a mesma depende destes aspectos para ser considerada eficaz.

Dicas e Recomendações para Melhorar a Postura do seu Aluno/Paciente Durante o Dia-a-Dia

A reabilitação é um processo contínuo, e não se limita às sessões de fisioterapia. O paciente após a alta precisa realizar manutenção de seus ganhos, praticando exercícios frequentemente e tendo cuidado com a postura corporal nas atividades de vida diária.

Puxar, empurrar, alcançar um objeto no chão, sentar-se, levantar-se, são exemplos de tarefas que podem ser feitas com riscos de lesões minimizados, desde que o indivíduo tente se alinhar e seguir as orientações do profissional. Respeitar os limites do organismo e consultar periodicamente o fisioterapeuta também fazem parte das recomendações para manter sempre uma postura saudável.

Cuidados Especiais com Alunos / Pacientes que Possuem Problemas de Postura

A má postura inviabiliza a qualidade dos movimentos de membros superiores, membros inferiores e tronco. Diante disso, o alinhamento da postura corporal e a estabilização do “core” são medidas que não devem ser descartadas antes de aprimorar movimentos de qualquer segmento. A maior parte das contrações musculares é precedida de uma estabilização automática da coluna, corroborando a necessidade de se trabalhar o “core” em pacientes com este perfil.

Em situações nas quais não há força suficiente na musculatura de tronco e o indivíduo é submetido a exercícios vigorosos de qualquer natureza, os vícios posturais podem aumentar pelo aparecimento do quadro álgico, aumento da incidência de pontos gatilho, e desenvolvimento de processos inflamatórios por lesões e estresse oxidativo.

Conclusão

Consequências da Postura

Cuidar da postura é muito mais que um simples alinhamento, é melhorar a função de vários órgãos e sistemas. O desequilíbrio da postura corporal está relacionado à fraqueza muscular, dores osteomioarticulares, redução do ar mobilizado nos pulmões e até mesmo a complicações renais e gastrointestinais.

As condutas expostas neste artigo poderão nortear o tratamento fisioterapêutico dos desvios posturais e prevenir que o corpo seja prejudicado de maneira global. Além disso, os próprios pacientes e familiares poderão reconhecer a importância da reabilitação e se sentir motivados a buscar o tratamento.

Somente profissionais qualificados são capazes de tratar a postura corporal, e para uma abordagem completa é preciso que fisioterapeutas, psicólogos, médicos, nutricionistas e educadores físicos estejam intervindo em conjunto, considerando as origens do posicionamento corporal no espaço.

Este guia, portanto, não exclui a necessidade da procura por informações voltadas às características individuais e demais particularidades que os pacientes venham a apresentar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *