Share, , Google Plus, Pinterest,

Imprimir

Posted in:

Carreira do Fisioterapeuta: Dicas para ser um Profissional de Sucesso

carreira-do-fisioterapeuta-capa
Carreira do Fisioterapeuta: Dicas para ser um Profissional de Sucesso
Gostou? Avalie!

A carreira do fisioterapeuta é algo pelo qual todos os formandos da área almejam. Seu reconhecimento é refletido na grande procura de novos alunos pela graduação e pós, com possibilidades de atuação cada vez mais abrangentes.

Como ciência, a fisioterapia sempre tem a preocupação de se inserir na interdisciplinaridade do campo da saúde de forma eficaz, produtiva e comprometida com os conhecimentos científicos. É por isso que o profissional deve sempre se preocupar em se especializar e ter uma formação continuada para então obter a carreira do fisioterapeuta.

CHEGOU A HORA DE SE TORNAR INSTRUTOR DE PILATES!

Turmas abertas em mais + de 90 cidades

Essa consciência deve existir não somente pelas demandas do mercado (onde se destacam os fisioterapeutas mais qualificados), mas também pelo compromisso em contribuir com a pesquisa e com a produção de novos conhecimentos.

Portanto, para ter uma carreira do fisioterapeuta de sucesso, deve-se sempre investir no próprio aperfeiçoamento. Sendo assim, conheça, agora a importância de investir em um curso, as principais especialidades da área e quais delas se encontram, atualmente, mais aquecidas no meio. Boa leitura!

Áreas de Atuação em Destaque na Carreira do Fisioterapeuta

carreira-do-fisioterapeuta-1

Seja pelas demandas do próprio mercado ou pelas expectativas do meio científico em ampliar e aprimorar conhecimentos, a área da fisioterapia dispõe de uma diversa gama de especializações. Dentre as muitas possibilidades, destacam-se na carreira do fisioterapeuta:

Fisioterapia Pediátrica, Neonatológica e Hebeátrica

Nesta especialidade são trabalhadas técnicas e métodos para tratar enfermidades de recém-nascidos, crianças e adolescentes. A carreira do fisioterapeuta neste caso, trata desde pequenos problemas de coordenação motora e equilíbrio até problemas mais graves, de natureza neurológica e respiratória.

Fisioterapia do Trabalho

Na fisioterapia do trabalho, o profissional atua junto a organizações empregadoras, de modo a tratar e prevenir doenças ocupacionais no intuito de reduzir os acometimentos. Sua função é agir diante dos principais problemas surgidos no âmbito laboral, como as conhecidas Lesões por Esforço Repetitivo e os Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (LER e DORT, respectivamente).

Fisioterapia Uroginecofuncional e Obstétrica

A fisioterapia Uroginecofuncional tem como objetivo principal a prevenção e o tratamento de disfunções de natureza urinária, fecal e sexual. A obstétrica atua no sentido de trabalhar uma melhor adaptação da mulher às circunstâncias da gestação e do parto. Em ambas áreas de especialização, o fisioterapeuta atua principalmente com trabalho de fortalecimento e reeducação do assoalho pélvico e musculatura acessória.

Fisioterapia Dermato Funcional

Esta modalidade dentro do âmbito fisioterapêutico, atua na prevenção e na recuperação físico funcional de distúrbios que afetam a pele sejam eles de origem endócrino metabólico, dermatológico ou músculo esquelético.

Dentre as disfunções tratadas por essa carreira do fisioterapeuta, estão a obesidade, flacidez da pele, fibroedema gelóide, cicatrizes e queimaduras. Os tratamentos visam restabelecer a funcionalidade do sistema tegumentar.

Fisioterapia em Terapia Intensiva

Dedica-se a atuar no complexo âmbito de gerenciar o sistema respiratório e todas as atividades relacionadas à otimização do sistema ventilatório de pacientes em UTIs. Também trabalha de modo a zelar pela manutenção da força muscular, diminuir retração de tendões e evitar contraturas e úlceras de pressão.

Fisioterapia Gerontológica

É uma área que vem se desenvolvendo bastante devido ao aumento da expectativa de vida e, consequentemente, ao envelhecimento da população brasileira. A Fisioterapia Gerontológica estuda, previne e trata disfunções comuns ao processo de envelhecimento.

As condutas dentro desta carreira do fisioterapeuta são voltadas para a prevenção e o tratamento de problemas funcionais, reabilitando pacientes idosos nas suas funcionalidades globais.

Fisioterapia Traumatoorpédico-funcional

Este segmento na carreira do fisioterapeuta, faz diagnósticos e trata de disfunções músculo-esqueléticas originadas por traumas ou doenças reumáticas. Faz uso de recursos terapêuticos com o objetivo de recuperar a capacidade de movimentação, estimular a circulação, tratar dores recorrentes de fraturas e traumas musculares, ligamentares e de tendões.

Fisioterapia Ortóptica

O tratamento da fsioterapia ortóptica busca o equilíbrio da musculatura intrínseca do olho, bem como suas relações com todas as cadeias musculares associadas. A especialização visa trabalhar habilidades para a prescrição de exercícios oculares que possam melhorar o
equilíbrio postural.

Seus objetivos estão relacionados ao diagnóstico de possíveis transtornos posturais causados pelo desequilíbrio ocular, entendendo como se dão as relações entre distúrbios visuais e distúrbios cinéticos funcionais.

Buscando Diferencial: Faça Cursos Extracurriculares

carreira-do-fisioterapeuta-2

A Fisioterapia é uma carreira relativamente jovem. Segundo pesquisas do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), em 2012 já existiam 479 cursos de graduação no Brasil, contra cerca de 40 na década de 1990. Esse crescimento pode ser creditado ao considerável aumento da demanda por profissionais da área, bem como à ampliação das possibilidades de atuação.

A graduação atualmente, já é uma exigência básica do meio profissional e há tempos deixou de ser um diferencial. O que de fato irá proporcionar destaque para o fisioterapeuta são os cursos de especialização.

Investir em uma área de atuação específica é o que vai possibilitar que o profissional preste um trabalho de grande qualidade e atualizado (que associe experiência prática e conhecimentos teóricos). Uma vez graduado, é preciso buscar aprimoramento na área em que o profissional de fisioterapia pretende trabalhar para que possa ser alcançada a carreira do fisioterapeuta.

A graduação oferece um panorama de conhecimentos amplos, porém generalizado e mais voltado para aspectos teóricos. É por esta razão que a especialização figura como fundamental para um desempenho profissional de excelência. O fisioterapeuta deve sempre se preocupar com a educação continuada, focada em determinado nicho e seguir acompanhando a evolução da sua área escolhida.

Para se destacar num meio cada vez mais exigente, o fisioterapeuta precisa investir em um curso que atenda aos seus objetivos e que ofereça boas referências. Ao escolher onde fazer a sua especialização, o profissional deve pesquisar criteriosamente para escolher instituições comprometidas, reconhecidas e responsáveis. Além disso, o curso deve ter um corpo docente qualificado e um programa que associe teoria e prática.

Pilates: O Curso que Conquista Cada Vez Mais Alunos

carreira-do-fisioterapeuta-3

O Pilates é um método criado pelo alemão Joseph Pilates, em meados de 1914. Ao mudar-se para os EUA, na década de 30, logo acontece o grande sucesso: o Pilates tornou-se, então, muito procurado por bailarinos, que viam na prática excelentes resultados no trabalho de força, flexibilidade e equilíbrio.

Apesar de existir há tanto tempo, o maior “boom” do Pilates nos EUA aconteceu há cerca de 25 anos. Devido aos excelentes resultados, o Pilates cresceu impressionantes 602% entre os anos de 2000 a 2006, tudo por conta do famoso marketing “boca a boca”, sem nenhuma campanha específica.

Em 1991, o Pilates chegou ao Brasil trazendo um histórico de sucesso e logo passou a ganhar adeptos. O sucesso do Pilates se deve ao fato de que é uma excelente e completa maneira de se exercitar, pois envolve não somente o fortalecimento, mas também trabalha a flexibilidade, o equilíbrio e a consciência corporal e respiratória.

Os praticantes do Método percebem resultados rápidos na postura, no tônus muscular, na flexibilidade e na mobilidade da coluna e estabilização articular. Ele ainda tem um importante papel na reabilitação quando o instrutor é também fisioterapeuta, o que proporciona segurança e confiança por parte dos alunos.

A demanda do público pelo Pilates vem crescendo de forma superior à velocidade de formação de profissionais especializados para trabalhar com o método. Isso se devido aos benefícios que o Pilates pode oferecer, além de que o Método também pode ser praticado por qualquer pessoa, desde que haja um programa de aula adequado às suas necessidades.

Como consequência, ele vem sendo adotado por crianças, adultos, gestantes e idosos. Por isso, ele figura atualmente como umas das principais escolhas de especialização entre muitos graduados em fisioterapia. A especialização no Pilates capacita o profissional a desenvolver planos de aula de forma crítica e científica.

A formação engloba técnicas de Studio Pilates (com uso dos aparelhos) e o Mat Pilates (ou Pilates solo, realizado no chão, com auxílio de alguns acessórios, mas sem uso de aparelhos). Os cursos têm uma carga horária variável e só podem ser feitos por educadores físicos ou fisioterapeutas. O aprimoramento e a atualização devem ser continuados.

Como Abrir seu Próprio Negócio e Atrair Clientes

carreira-do-fisioterapeuta-4

O caminho mais comum para quem se forma como um profissional de Pilates é o desejo de ter o seu próprio estúdio. Isso acontece em virtude das boas perspectivas: a demanda pelo Pilates — que vem sendo reconhecido enquanto atividade física completa e acessível a qualquer pessoa — vem só aumentando.

No quesito bom negócio, os investimentos para abrir um estúdio, em relação ao retorno, são bem baixos. Veja quais são os primeiros passos para ter o seu próprio espaço de Pilates:

Tenha uma Formação Sólida: somente quem tem especialização em Pilates pode dar aulas que por sua vez, esses cursos só podem ser feitos por quem é graduado em fisioterapia ou educação física.

Sendo assim, antes de mais nada, é preciso começar a sua formação. Atuando como professor você já vai começar a ter reconhecimento da parte dos alunos e respaldo para ter seu próprio espaço.

Pesquise a Melhor Localização: segundo o site Pequenas Empresas Grandes Negócios, no segmento ftness as pessoas costumam se deslocar por volta de 700 metros entre sua casa ou trabalho até a academia.

Escolhendo o ponto, identifique a demanda da região. Observe, ainda, se ela é segura, bem iluminada e tem estacionamento fácil. Conhecer o perfil do seu público também vai dar informações importantes para fazer a escolha mais acertada do local.

O Espaço e os Equipamentos Necessários para o Estúdio: outra ótima vantagem do estúdio de Pilates é que ele pode ser montado facilmente em espaços pequenos. Estúdios de 30 a 40 m² já atendem muito bem a três alunos por horário, possibilitando receber vários alunos por dia.

Os quatro principais equipamentos de Pilates são os aparelhos: Reformer, Cadillac, Step Chair e Ladder Barrel. Eles custam cerca de 14 mil reais, mas podem ser parcelados e o valor
negociado. Não alugue a sala antes de comprar os aparelhos! Eles demoram um pouco a chegar e, assim, não há o risco de pagar aluguel à toa. A compra dos acessórios gira em torno de 500 a 800 reais. No total, com cerca de 23 mil reais você consegue montar um estúdio completo de Pilates.

O Retorno: o estúdio de Pilates dá uma ótima margem de lucro. Isso é devido à capacidade de atender a um público bastante amplo e com possibilidades de implementar outras atividades, como yoga, massoterapia, fisioterapia, etc.

No geral, a margem de lucro pode girar em torno de 60% e em um ano, os resultados já começam a aparecer.

Conheça o Perfil e as Demandas do seu Público: como as mensalidades giram por volta de R$350,00, é comum que a maior parte do público dos estúdios sejam da classe A e B (mas isso não quer dizer que você não possa ter ótimas oportunidades com públicos alternativos).

No geral, a maioria dos frequentadores é do sexo feminino e tem mais de 30 anos. No entanto, com o início das atividades, vai sendo cada vez mais fácil conhecer o perfil dos frequentadores e ajustar as suas ações para atender com excelência às necessidades deles.

Divulgação e Marketing: em primeiro lugar, tenha uma reserva para investir na criação de uma identidade visual por um profissional. Tendo um logo, é muito importante colocar uma placa no seu estúdio, com os devidos contatos.

No início, é interessante fazer alguns flyers divulgando aulas experimentais e distribuí-los em pontos estratégicos. As redes sociais também são meios excelentes e baratos de divulgar seu espaço e ainda possibilitam uma interação direta com seus clientes e alunos.

Cuide com carinho dessa relação, pois a reputação do seu trabalho vai ficar sempre em evidência. O bom e velho “boca a boca” continua funcionando e agora ganhou os meios virtuais de comunicação.

Conclusão

carreira-do-fisioterapeuta-5

A fisioterapia é uma área em pleno crescimento e vem sendo reconhecida por uma atuação sólida pelo reconhecimento de sua produção científica. Porém, é um meio que exige formação continuada para que a carreira do fisioterapeuta seja alcançada.

Por isso, a especialização é um passo fundamental para os profissionais que desejam se destacar e trabalhar com excelência. Dentre as especializações mais promissoras, o Pilates figura como um dos destaques.

Com pessoas cada vez mais preocupadas com qualidade de vida, somado ao fato de que temos atualmente uma expectativa de vida maior, o Pilates é capaz de oferecer uma atividade física completa para um público de 8 a 80 anos. Em razão dessa possibilidade ampla de atuação e de diversidade de público, o mercado de fisioterapia tem visto no Pilates excelentes oportunidades de trabalho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *